X

PARA OZÔNIO

5 estações da Cetesb não mediram qualidade do ar em março na Grande SP

Capão Redondo, Guarulhos-Pimentas, Mauá, Nossa Senhora do Ó e São Caetano do Sul não tiveram medição suficientes para entrar no relatório mensal da companhia

Bruno Hoffmann

Publicado em 10/05/2024 às 12:15

Atualizado em 10/05/2024 às 17:37

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Estações de medição da Cetesb deixaram de registrar a qualidade do ar em relação ao ozônio de cinco estações da Grande SP / Agliberto Lima/Fotos Públicas

As estações de medição da Cetesb deixaram de registrar a qualidade do ar em relação ao ozônio de cinco estações da Grande São Paulo em março deste ano. Capão Redondo, Guarulhos-Pimentas, Mauá, Nossa Senhora do Ó e São Caetano do Sul não tiveram medição suficientes para entrar no relatório mensal da companhia – em três casos, não houve registro algum. Segundo Maria Lúcia Guardani, gerente da Divisão de Qualidade do Ar da Cetesb, todas as estações estão em bom estado de funcionamento, porém questões pontuais podem afetar a medição. “Essas questões podem ser provocadas, por exemplo, por falhas na temperatura do ar-condicionado que cada estação tem para funcionar corretamente, por problema no envio do sinal da internet e até por ações da natureza”, explicou a gerente. A exceção, segundo ela, é a de São Caetano do Sul, que foi desativada a pedido da prefeitura.

Siga a Gazeta nas redes sociais e mantenha-se bem informado!

‘Dream team’

A economista Marina Helena (Novo) anunciou o também economista Carlos da Costa como coordenador do plano de governo da sua pré-candidatura à Prefeitura de São Paulo. Ele foi um dos formuladores do plano de governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), em 2018. Da Costa também integrou o Ministério da Economia, sob o comando de Paulo Guedes. “Carlos vai liderar o nosso ‘dream team’ de especialistas”, exaltou Marina Helena.

Educação

O deputado federal Guilherme Boulos (PSOL-SP), pré-candidato à Prefeitura de São Paulo, anunciou na quinta-feira (9) que o PT-SP agora vai buscar o STF contra a gestão Ricardo Nunes (MDB) por um suposto descumprimento do mínimo constitucional na educação. Em 2023, segundo Boulos, Nunes destinou somente 22,4% da receita à área - o mínimo definido pela Constituição é de 25%. "O que a gente quer é que o STF obrigue o prefeito a cumprir a lei”, disse Boulos.

Siga as notícias da Gazeta de S.Paulo no Google Notícias

Outro lado

Contatada pela coluna, a gestão Nunes negou que haja qualquer irregularidade. “A Prefeitura de São Paulo esclarece que cumpre integralmente as exigências legais em relação à aplicação dos mínimos constitucionais em Educação”, afirmou a administração municipal, em nota.

Tabata nega ação contra Lula

Pré-candidata à Prefeitura de São Paulo, Tabata Amaral (PSB) disse em entrevista ao portal Poder360 que o presidente Lula (PT) contrariou a legislação eleitoral ao pedir voto para Guilherme Boulos (PSOL) durante o ato de 1º de Maio. Ela afirmou, porém, que o PSB decidiu não entrar com uma ação na justiça por ser da base de apoio de Lula. É a primeira vez que ela se posicionou sobre o episódio. Ela é do mesmo partido de Geraldo Alckmin e de Márcio França – vice e ministro de Lula, respectivamente.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Esportes

Corinthians atropela o Racing-URU e se garante nas oitavas da Sul-Americana

Classificação às oitavas rende R$ 3 milhões aos cofres do clube, R$ 500 mil a mais do que seria com a vaga nos playoffs

Saidinhas

Congresso rejeita veto de Lula e proíbe 'saidinhas' de presos

Lula tentou manter uma lista mais ampla de possibilidades para as saídas temporárias

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter