Publicidade

X
Raiva

Raiva: Veja o perigo que representa para você e seu pet

Doença infecciosa e letal é transmitida originalmente pela saliva de morcego hematófago contaminado pelo vírus do gênero Lyssavirus

Publicidade

Raiva é transmitida pela saliva do morcego hematófago contaminada por vírus do gênero Lyssavirus. / Divulgação

A raiva é doença infecciosa que danifica o sistema nervoso central e causa inchaço no cérebro. É grave, com alto nível de letalidade. Transmitida ao homem ou animais pela saliva do morcego hematófago (alimenta de sangue) contaminada por vírus do gênero Lyssavirus.

No Brasil cães e gatos são os principais transmissores da doença. Os sintomas, progressivos até que o vírus se instale no cérebro, são: confusão mental, excitabilidade excessiva, agressividade, alucinações, espasmos musculares, febre, convulsão, salivação intensa, dificuldade de engolir, mal-estar, febre, dor de garganta, náusea, perda do apetite, perda de sensibilidade em um dos lados do corpo,irritabilidade, angústia e ansiedade.

A doença não tem tratamento/cura, é fatal, daí a importância da vacinação anual do seu pet. Mordido por animal que não esteja vacinado contra a raiva, é preciso tomar a vacina e impedir que o vírus entre em contato com o sistema nervoso central por meio de medicamentos.

O vírus da raiva circula em populações de morcegos frugívoros, insetívoros e nectarívoros, havendotransmissão entre as espécies. Um dos fatores que predispõe a raiva transmitida por morcegos é o desmatamento.

Segundo CRMVSP entre 2002/2020 no estado de SP foram registrados 13 casos de raiva em cães e 20 em gatos. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) informa que de 2009 a 2019 foram notificados 49.562 casos em nove espécies: bovinos, equídeos, cães e gatos.

Houve predominância da transmissão por morcegos em 188 casos de raiva humana. O Ministério da Saúde alerta que 90% das espécies de morcegos identificados com raiva estão em áreas urbanas. A raiva em herbívoros tem sido notificada em todos os estados e já registra 50.944 casos de 1999 até julho de 2022.

No ano de 2021 foram registrados no Brasil 661 casos de raiva, destes 642 em ruminantes.Os dois casos de raiva humana confirmados em Minas Gerais são as únicas ocorrências da doença no Brasil em 2022.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

INCLUSÃO

Taboão da Serra realiza eleição para Conselho da Pessoa com Deficiência

No total serão eleitos 20 membros, sendo dez titulares e dez suplentes

Monkeypox

Varíola dos macacos: Anvisa analisa pedidos para diagnóstico da doença

Segundo a agência, os dois primeiros produtos foram Viasure Monkeypox Virus Real Time PCR Detection Kit, fabricado na Espanha pela empresa CerTest Biotec

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software