Publicidade

X

POLÍTICA

A física aplicada às campanhas eleitorais

Candidatos enfrentarão em 2024, circunstâncias que serão respaldadas em registros passíveis de serem compreendidos por meio da reversibilidade temporal

Nilton C. Tristão

Publicado em 13/11/2023 às 17:34

Atualizado em 13/11/2023 às 17:38

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

SP é o maior colégio eleitoral do País / Nelson Jr./TSE

Nesse artigo, estarei cometendo um sacrilégio axiomático, na medida em que buscarei instituir conexões entre uma ciência com alto padrão de cognição com as atividades efêmeras de uma campanha eleitoral.  Contudo, esse ensaio restringe-se a um experimento mental despretensioso e desassociado de objetivos epistemológicos.  Portanto, iniciaremos a nossa viagem pela hipótese do determinismo, “onde a condição inicial dada, permite deduzir o estado de um sistema em momentos posteriores”. Lembrando que segundo Albert Einstein o “passado e futuro são tão reais como o presente”. Ou seja, as circunstâncias que envolverão as disputas que os candidatos enfrentarão em 2024, serão respaldadas em registros que avançaram através da história e passíveis de serem compreendidos por meio da reversibilidade temporal.

Em outros termos, as conjunturas específicas da cidade que ensejarão os debates serão a sucessão de micro eventos que desempenham o figurino de formadores do todo vigente. Agir sobre as partes para abarcar a integralidade factual. Esse instrumental intelectivo, não se restringe simplesmente a compreensão estruturada do “agora”, mas como mecanismo com poder de projetar as possíveis realidades do amanhã. “Se quisermos prever a trajetória de um corpo celeste, precisamos somente mensurar a sua posição e velocidades atuais e deixarmos evoluir ao futuro”. Dessa forma, o postulante terá que oferecer aos sufragistas o conhecimento do pretérito que fomentou o ambiente corrente e como edificará os caminhos do município na direção de um porvir auspicioso.  Lembrando que “hipóteses científicas não devem possuir premissas supérfluas”, por isso, abordagens baseadas em percepções intuitivas (famosos aspones com os seus pseudos títulos de especialistas) ou fofocas de botecos são elementos degenerativos a qualquer metodologia organizacional.

Agora, vamos à segunda abordagem, a teoria da gravitação, contida na relatividade geral, que descreve os efeitos da curvatura do espaço-tempo. Resumidamente, “a gravidade transforma pequenos tufos de matéria em outros maiores”. Digo que tamanho é documento, pois quanto mais densa for a constituição financeira e de apoiadores, além da capacidade de formulação e mobilização, será superior à força de atração de núcleos importantes da sociedade ao tecido da postulação. Salientando que a Terra foi composta por poeira cósmica, antes de tornar-se um vigoroso planeta eficiente na sustentação à vida. Logo, o sucesso da empreitada na conquista pelo escrutínio define-se pelos tipos de fragmentos incorporados durante a jornada. Em outras palavras, pense o processo como se fosse a montagem de um lego, no qual as pequenas peças se transformarão em uma disposição notável.

Não podemos esquecer que as metas devem fundamentar-se na acepção envolta de fenômenos que nos cercam e propor os caminhos para novidades transformadoras. Além disso, os conceitos congruentes ao determinismo também refletem a compreensão de que os “limites da previsibilidade não representam mero interesse matemático, entretanto, contém importância para aplicações no mundo real”. Nessa esfera, o indivíduo ostenta a necessidade inata em estabelecer princípios lógicos que estejam aptos para definir o funcionamento do universo circundante. Outrossim, a imprevisibilidade opera na psique humana a função despertadora de mitos e ficções que a conduz por pensamentos encantados a respeito dos fundamentos da natureza, todavia, exercem o importante papel de componentes essenciais no desenvolvimento criativo. Por conseguinte, o eleitor invariavelmente sofre com o dualismo entre ambicionar a previsibilidade e padecer com a inquietude estimulante do imprevisível, assim, cabe ao estrategista promover modelos que articulem a complexidade dessas facetas antagônicas, porém, complementares em significâncias. 

*Nilton C. Tristão*
*Cientista Político*

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Mundo

Pesquisa afirma que Trump tem 48% das intenções de voto nos EUA

Os resultados mostram que 48% dos entrevistados afirmaram que votariam em Trump

Esportes

Agora é oficial! Palmeiras recebe documento que garante título mundial

A entidade internacional indicou o título da Copa Rio conquistado em 1951 como a primeira versão do tradicional torneio de clubes

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter