Publicidade

X
Mercado de trabalho

Estado de SP empregou 3,7 milhões de cidadãos de janeiro a junho deste ano

São 31,8% do total de admissões do país em território paulista, segundo o levantamento do Caged

Publicidade

Agência Brasil

O Estado de São Paulo empregou 3,7 milhões de cidadãos de janeiro a junho deste ano. São 31,8% do total de admissões do país em território paulista, segundo o levantamento do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pelo Ministério do Trabalho. Os dados revelam crescimento do emprego formal em todos os estados brasileiros nos principais setores da economia. O destaque vai para o Estado de SP que figura no topo do ranking do saldo entre admissões e desligamentos do país. Foram 385,4 mil contratações a mais que o total de demissões, representando 28,8% do total de 1,3 milhão em todo o Brasil. O setor de serviços no Estado foi o que teve maior saldo, 231 mil, seguido da indústria com quase 70 mil. Já o resultado por grau de instrução revela que as 261 mil admissões a mais que os desligamentos foram de pessoas com o ensino médio completo.

Remuneração dos Conselheiros Titulares

Os conselheiros tutelares da cidade de São Paulo recebem a partir desta sexta-feira (29), um reajuste de 26,13% em seus salários, determinado pela Lei 17.827/22. A nova legislação foi aprovada pela Câmara Municipal que prevê ainda medidas de reestruturação e valorização da função. Com o aumento, os conselheiros tutelares, que recebiam R$ 2.854,17 mensais, passam para R$ 3.600, com efeito retroativo a 1º de junho. Também terão direito a auxílio-alimentação no valor de R$ 550 e atendimento médico no Hospital do Servidor Público Municipal. A partir de janeiro de 2023, a remuneração mensal terá novo reajuste no valor de R$ 400. A nova legislação assegura direitos sociais como férias remuneradas com acréscimo de 1/3 do salário, licença-maternidade, licença-paternidade, 13º e os auxílios alimentação, refeição e transporte.

Varíola do macaco

A cidade de São Paulo já registrou mais de mil casos da doença que vem sendo chamada de varíola do macaco (monkeypox), segundo balanço divulgado pela prefeitura da capital na quarta-feira (3). No total, já foram 1.056 casos da doença desde o primeiro registro, em junho. "Todos os pacientes estão em monitoramento pelas vigilâncias estadual e municipal e não apresentam sinais de agravamento. A transmissão da doença é investigada", informou a Secretaria Municipal da Saúde. A secretaria ressalta que, desde os primeiros alertas da OMS (Organização Mundial da Saúde), foram instituídos protocolos para toda a rede pública e privada para o atendimento dos casos suspeitos. O OMS já declarou o surto da doença uma emergência mundial. Segundo o secretário municipal de Saúde, Luiz Carlos Zamarco, se houver suspeita de varíola do macaco, após receber atendimento dos profissionais de uma unidade de saúde, a população em geral é orientada a permanecer sete dias em isolamento e, se a doença for confirmada, esse período será de 21 dias.

Gazeta SP na Rádio Trianon

De segunda à sexta-feira, das 8h00 as 11h00, pela Rádio Trianon AM 740 e Rádio Universal AM 810 (Santos), o repórter Bruno Hoffmann comenta as notícias que são destaques na Gazeta SP e Diário do Litoral.

Contatos para esta coluna [email protected]
 

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

RIO DE JANEIRO

Filha é presa suspeita de roubar R$ 720 milhões da mãe no Rio

Para atingir a cifra milionária em roubos, a jovem focou em obras de arte

COPA DO MUNDO 2022

Fifa vai antecipar início da Copa do Mundo; veja novas datas

A decisão já foi tomada pela organização internamente e deve ser oficializada nos próximos dias

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software