X

Autossabotagem Financeira

Não se engane!!!

Em muitas vezes, o que não percebemos ou não queremos perceber, é que nós mesmos somos os grandes vilões e responsáveis por nossa falta de dinheiro

SÉRGIO BIAGIONI JUNIOR

Publicado em 26/01/2023 às 11:55

Atualizado em 26/01/2023 às 13:07

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Quando o assunto é autossabotagem financeira, existem alguns bloqueios mentais que nos impedem de procurar entender a real situação financeira em que nos encontramos / Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Caro(a) Leitor(a), ter problemas financeiros no decorrer da vida não é exclusividade de ninguém. Afinal, quem nunca passou algum tipo de aperto por falta de dinheiro?

A falta de dinheiro pode ocorrer por vários motivos, como a perda do emprego, surgimento de necessidades urgentes e inesperadas, doença em família, um acidente, em fim, situações totalmente fora de nossa programação financeira.

Porém, em muitas vezes, o que não percebemos ou não queremos perceber, é que nós mesmos somos os grandes vilões e responsáveis por nossa falta de dinheiro.

E isto tem um nome: chama-se Autossabotagem Financeira!

Autossabotagem pode ser definido como um processo onde alguém provoca prejuízos ou danos a si mesmo, geralmente de forma inconsciente.

E quando o assunto é autossabotagem financeira, existem alguns bloqueios mentais que nos impedem de procurar entender a real situação financeira em que nos encontramos ou mesmo de ter coragem de enfrentar esta situação e, de alguma forma, mudar a condição presente.

Nesta linha de entendimento, cito algumas situações comuns em relação ao assunto tratado, veja por meio dos exemplos:

1º Você sabe que está com o cartão de crédito em atraso, seu cheque especial está tomado até o máximo do limite, ou seja, você sabe que está endividado e nas formas mais caras existentes no mercado, porém, há um bloqueio, um medo de entender os detalhes dessas dívidas. Ocorre que, em algum momento, você será obrigado a enfrentar este problema para regularizar sua situação financeira e mesmo para voltar a ter uma vida tranquila. Isto pode ser encarado como uma clara tentativa de empurrar com a barriga aquilo que será inevitável descobrir.

2º Imagine que você considere que sua vida financeira esteja boa, você recebe seu salário, tem conhecimento que está utilizando o cheque especial e, por consequência, pagando os juros mais caros da praça. Sabe também que tem o maior e melhor plano de tv a cabo e internet, além de telefone fixo, onde você também sabe muito bem que ninguém em sua casa assiste sequer os canais abertos de tv e muito menos faz uma ligação de telefone fixo, alias, posso afirmar que nem você sabe o número do telefone fixo de sua casa. Mas, por preguiça ou falta de vontade de mudar tal situação, vai levando desta forma. Ocorre que ao agir desta maneira, seu patrimônio ou ainda sua capacidade de crescer financeiramente estão cada vez mais sendo prejudicados, portanto, se prepare e mude a situação.

3º Outra típica situação de autossabotagem é a chamada “desculpa para gastar”. Se você sempre arruma alguma desculpa para aceitar que de fato é necessário gastar, seja porque trabalha muito, seja porque não gosta mais da tv da sala e assim por diante, tome cuidado. Agindo assim compromete-se cada vez mais o orçamento pessoal e familiar.
 

Se você ficou com alguma dúvida, me manda um e-mail que te explico.
 
Meu site é: www.sergiobiagioni.com.br

 

Sérgio Biagioni Junior é Planejador Financeiro Pessoal, Certificado CEA-Anbima. Formado em Adm de Empresas, Pós Graduado em Banking, MBA em Controladoria e Custos e Pós Graduado na PUC-RS em Planejamento Financeiro e Finanças Comportamentais.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Parabéns Bertioga

Aniversário de Bertioga, neste fim de semana, terá show de Fábio Jr; veja programação

A entrada é gratuita, sendo opcional a doação de 1 kg de alimentos não perecíveis

Copa no Brasil

Brasil vence eleição e vai ser sede da Copa do Mundo de futebol feminino

País recebe o campeonato em 2027; eleição aconteceu durante o 74º Congresso da Fifa, em Bangcoc, na Tailândia

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter