X

DIFERENÇA DE VALORES

Qual a relação entre o caro e o barato?

Quando alguém afirma que algo está caro ou barato, necessariamente precisa utilizar algum ponto de referência

Leonardo Sandre

Publicado em 09/02/2023 às 14:28

Atualizado em 09/02/2023 às 14:59

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Um determinado bem, seja um botijão de gás ou um imóvel, pode ser extremamente caro para uma pessoa e considerado barato para outra / Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Caro(a) Leitor(a), em nosso dia-dia é muito comum ouvirmos as seguintes frases:  “O gás de cozinha está muito caro!” ou então “O leite está mais barato no mercado X”, por exemplo. Você já parou para pensar no real significado destas frases? Vamos lá?

Quando alguém afirma que algo está caro ou barato, necessariamente precisa utilizar algum ponto de referência.

Pois bem, isto é o que se pode chamar de preço relativo, ou seja, há um ponto de comparação entre o valor atual e o valor que já foi cobrado acerca do mesmo produto, como em nosso exemplo.

Porém, é preciso ter cuidado na avaliação e entendimento direto destas situações, pois o preço relativo, quando utilizado sob critérios subjetivos, distorce claramente a interpretação do fato, podendo levar a tomada de decisões equivocadas sobre o consumo.

Em grande parte das vezes, as pessoas emitem opiniões, principalmente quando o assunto se refere às finanças, tendo como base de comparação sua condição financeira, seu salário ou ainda a forma como foram criados.

Assim, um determinado bem, seja um botijão de gás ou um imóvel, pode ser extremamente caro para uma pessoa e considerado barato para outra. Tudo é relativo ao ponto de comparação, quando se utilizam critérios pessoais de avaliação.

Mas, as coisas mudam de forma quando analisadas sob aspecto de instrumentos financeiros. Veja outro exemplo, utilizando também o gás de cozinha: “o preço atual do botijão de gás, equivale à 9,90% do salário mínimo atual, porém, no ano de 2006, este valor foi de 9,40%.”. 

Percebeu que continuamos falando em preço relativo, porém, o ponto de comparação é uma informação única e com respaldo econômico. Agora sim, há informações concretas para se concluir se atualmente o botijão de gás está mais caro ou mais barato, em relação ao preço do ano passado.

Desta forma caro(a) leitor(a), recebemos constantemente diversas informações dadas como verdadeiras, mas, sempre se faz necessária uma análise criteriosa do conteúdo, fonte e fundamentos utilizados na referida informação.

 

Se você ficou com alguma dúvida, me manda um e-mail que te explico.
 
Meu site é: www.sergiobiagioni.com.br

 

Sérgio Biagioni Junior é Planejador Financeiro Pessoal, Certificado CEA-Anbima. Formado em Adm de Empresas, Pós Graduado em Banking, MBA em Controladoria e Custos e Pós Graduado na PUC-RS em Planejamento Financeiro e Finanças Comportamentais. 

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

CRIME DE TRÂNSITO

Motoristas pagam R$ 600 por dispositivo anti-multa

Golpe da folha magnética permite encobrir caracteres da placa do veículo

Oportunidade em Guarulhos

Feira de empregos: prefeitura e institutos devem oferecer 200 vagas em evento

Para participar dos processos seletivos é necessário levar um documento de identificação original e o currículo atualizado

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter