últimas notícias
Bruno Hoffmann
Coluna
Suplicy busca também a união do partido em redor do escolhido
Suplicy busca também a união do partido em redor do escolhido

Eduardo Suplicy quer ser prefeito de São Paulo

O vereador anunciou na quinta (19) que será pré-candidato do PT com Carlos Zarattini, Jilmar Tatto, Alexandre Padilha, Paulo Teixeira e Nabil Bonduki

Eduardo Suplicy quer ser o próximo prefeito de São Paulo. O vereador anunciou na quinta (19) que será pré-candidato do PT com Carlos Zarattini, Jilmar Tatto, Alexandre Padilha, Paulo Teixeira e Nabil Bonduki. Com perfil agregador, Suplicy busca também a união do partido em redor do escolhido – e união não é algo comum na vida interna do PT. Nos bastidores, porém, a cúpula da legenda entende que só haverá alguma chance na Capital caso Fernando Haddad dispute novamente as eleições. O sonho de Lula é lançar uma chapa Haddad e Marta Suplicy. Não será fácil. Haddad não quer ser prefeito novamente e pouca gente no partido perdoa Marta por ter apoiado o impeachment de Dilma Rousseff.

Orçamento 2020.

Os deputados da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) aprovaram na quarta-feira (18) o orçamento para 2020. O Estado terá à disposição R$ 239 bilhões, o que representa um acréscimo de 3,9% em relação a 2019. Coronel Telhada (PP) não ficou satisfeito com a verba destinada para segurança. “Eu tenho certeza que o governo se esforçou para ajudar no melhor possível, mas entendo que a verba que está sendo destinada para segurança pública é insuficiente”. O valor destinado a essa área é de cerca de R$ 24,5 bilhões.

Radares.

A gestão Bruno Covas (PSDB) quer um aumento de 30% do número de radares na cidade de São Paulo para evitar acidentes no trânsito. Para isso, lançou na quinta-feira (19) o edital de licitação para a aquisição dos equipamentos. Com a licitação, o número de equipamentos deve chegar a 1.160. Há atualmente 890 radares em São Paulo. Em 2018, a cidade de São Paulo registrou 849 mortes por acidentes de trânsito.

Doria foi contra.

Durante a campanha eleitoral de 2016, o então candidato a prefeito João Doria criticou o número de radares nas vias da Capital. “Há uma obsessão pela multa”, afirmou.

Pitadinha histórica.*

Não só os patinetes elétricos causaram polêmica na Capital. Em 1988, o prefeito Jânio Quadros proibiu a pratica de skate em São Paulo. Ele não gostava do barulho provocado pelos praticantes no Parque Ibirapuera, então sede da prefeitura. Rolou até uma passeata de skatistas em busca da legalização. Na campanha eleitoral seguinte, Luiza Erundina, então no PT, prometeu aos jovens que seus skates não seriam mais apreendidos pela polícia. E não foram poucos que saíram pelas ruas sobre quatro rodas distribuindo santinhos da petista. Assim que assumiu, Erundina cumpriu a palavra.

*O termo “pitadinha histórica” é uma homenagem ao jornalista esportivo Roberto Avallone.

GCM.

O vereador Fernando Holiday (DEM) conseguiu a aprovação na Câmara de SP de uma emenda de R$ 4 milhões para a Guarda Civil Metropolitana em 2020. “Os recursos que destinei para a segurança municipal serão para aquisição de equipamentos para os guardas, além de reformas e ampliações das bases da Guarda Metropolitana”, explicou Holiday. Ele também explicou que já enviou quase R$ 7 milhões à GCM em seu mandato. “Sou o vereador que mais enviou verba para segurança na história da cidade”, garante.

“Havendo forças para continuar, continuo”

Bruno Covas (PSDB), logo após ter alta da UTI no Hospital Sírio-Libanês, em entrevista ao “Estadão”, ao ser perguntado se haverá um momento que precisará se licenciar da prefeitura para tratar de um câncer.

Comentários

Tops da Gazeta