últimas notícias
Bruno Hoffmann
Coluna
Os copos estão na proibição do PL
Os copos estão na proibição do PL

Plástico de uso único deve ser banido de bares de São Paulo

O projeto de lei proíbe o uso de plástico de uso único, como copos e talheres, em estabelecimentos comerciais de São Paulo

A expectativa do vereador Xexéu Tripoli (PV) é que o prefeito Bruno Covas (PSDB) sancione até 15 de janeiro o projeto de lei que proíbe o uso de plástico de uso único, como copos e talheres, em estabelecimentos comerciais de São Paulo. Tripoli já havia conseguido aprovar a proibição de canudo plástico na Capital. Para ele, a limitação desses utensílios é fundamental para o futuro da cidade. “Em menos de uma década, o aterro que atende São Paulo estará com o seu limite esgotado. O lixo terá de ser levado para cada vez mais longe, com impacto financeiro para toda a sociedade. O problema de São Paulo será exportado para outros municípios. Isso é social e ambientalmente justo?”, pergunta o vereador.

Gastos
Zé Turin foi o vereador paulistano que mais usou verba de gabinete em 2019 até agora. Eleito pelo PHS e hoje no DEM, Turin gastou centavo por centavo do dinheiro disponível para serviços como materiais de escritório, assinatura de jornais e internet. Ou seja, dos R$ 248.718,80 disponíveis no ano, ele usou os R$ 248.718,80, em uma média de 24.871,88 por mês. Os dados disponíveis são de janeiro a outubro deste ano. Entre os projetos aprovados por Turin está a obrigação do ensino de música como matéria extracurricular nas escolas públicas da Capital. Ele diz já ter apresentado cerca de 30 outros projetos de lei.

Tapas e beijos.
No início deste ano, Heni Ozi Cukier (Novo) havia perdido o seu broche de deputado estadual. O colega Luiz Fernando Teixeira (PT) gentilmente tirou o que usava e entregou a ele. “Pensei: que cara simpático”, relembra o líder do Novo, que não conhecia o petista. Em dezembro, durante a famosa sessão em que o deputado Arthur do Val (sem partido) xingou sindicalistas de “vagabundos” por 10 vezes, Cukier foi mordido no ombro por Luiz Fernando. A história da gentileza que se tornou um barraco 9 meses depois foi revelada pelo “Estadão”.

Morte de prefeito.
O prefeito da cidade de Ribeirão Bonito, Chiquinho Campaner (PSDB), de 57 anos, foi enterrado no fim da tarde de sexta-feira (27). Ele foi assassinado com quatro tiros na tarde de quinta-feira (26) em uma estrada de terra na zona rural do município, após deixar uma chácara. O prefeito estava em um carro ao lado do chefe de gabinete, Edmo Gonçalo Marchetti, e do amigo Ary Santa Rosa, que também foram baleados. Os dois foram socorridos e não correm risco de morte. De acordo com o delegado responsável pelo caso, os disparos vieram de um homem que estava de tocaia em um matagal. Ainda não há suspeitos do crime.

Trabalho.
Nos bastidores, os assessores da Câmara de SP dizem que Soninha Francine (Cidadania) é uma das vereadoras mais ativas da Casa. Ela fez um balanço de seu ano pelas redes sociais, e, de fato, o seu dia a dia pareceu agitado. Segundo a publicação, Soninha teve 1.069 compromissos na agenda em 2019. A média é de três compromissos por dia, incluindo fins de semana e feriados. “Sem contar os pessoais e os de última hora, e sem contar os que os assessores representam o mandato”, afirmou a vereadora.

‘Fiz um apelo para que voltassem atrás’
Orlando Morando (PSDB), prefeito de São Bernardo do Campo, convenceu os vereadores a cancelarem o aumento do próprio salário de R$ 15.031,75 para R$ 18.991,69.

Comentários

Tops da Gazeta