últimas notícias
Bruno Hoffmann
Coluna
Joice deve brigar pelos votos da direita com Arthur do Val, que vai lançar sua pré-candidatura pelo Patriota
Joice deve brigar pelos votos da direita com Arthur do Val, que vai lançar sua pré-candidatura pelo Patriota

Joice Hasselmann quer ser mais do que vice-prefeita

Tudo indica que vai prevalecer a vontade de Joice de lançar candidatura própria para se tornar prefeita da Capital ou, pelo menos, se posicionar como a principal força da direita paulista

Apesar do desejo do governador João Doria (PSDB), a chapa Bruno Covas (PSDB) e Joice Hasselmann (PSL) para disputar a prefeitura de São Paulo não deverá mais ser sacramentada. Tudo indica que vai prevalecer a vontade de Joice de lançar candidatura própria para se tornar prefeita da Capital ou, pelo menos, se posicionar como a principal força da direita paulista. Também havia uma má vontade de alas centristas do PSDB com o nome da deputada federal do PSL. Para esses grupos, Joice tiraria de Covas votos de eleitores de centro e de centro-esquerda. Dessa forma, ela deve brigar pelos votos da direita com Arthur do Val, que vai lançar sua pré-candidatura pelo Patriota.

Boulos.

Há um consenso no Psol: se Guilherme Boulos quiser, vai ser o candidato do partido para a prefeitura de São Paulo. O líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), contudo, já disse internamente não ter o desejo de se lançar à disputa. O partido por ora tem três inscritos para as prévias: a deputada federal Sâmia Bomfim, o deputado estadual Carlos Giannazi e o integrante da Bancada Ativista Jesus dos Santos. O prazo para se inscrever nas prévias é 13 de março, sem data ainda para a definição.

Datena.

O apresentador José Luiz Datena se filiou ao MDB na quarta-feira (4), mas não confirmou se será candidato à prefeitura de São Paulo neste ano. A sua intenção inicial era a de se preparar para concorrer ao cargo de governador ou senador em 2022, mas lideranças da legenda o querem na corrida eleitoral já neste ano. “Posso me filiar a um partido agora para disputar o Senado ou governo, mas a prefeitura não está descartada”, disse ele em entrevista ao “Estadão” no início de fevereiro.

Minhocão.

A Justiça determinou que a Prefeitura de São Paulo retire o jardim vertical do Edifício Bonfim, localizado próximo ao Minhocão, por falta de manutenção. Não cabe recurso. A decisão pode valer para casos semelhantes. No ano passado, este colunista entrevistou uma moradora de um outro edifício com jardim vertical na região, também instalado pela prefeitura. Ela reclamou de infestação de insetos na estrutura. “No Minhocão tem prédios com grafites maravilhosos. E aqui tem essa criação de baratas e pernilongos”, se lamentou.

Álcool.

O deputado estadual Caio França (PSB) protocolou um projeto de lei para que todo transporte intermunicipal, como ônibus e trem, forneça álcool em gel para o uso dos passageiros. A ideia veio em meio aos primeiros casos confirmados de coronavírus no Brasil.

Previdência.

Uma das vozes contrárias à reforma da Previdência paulista, aprovada nesta semana na Assembleia Legislativa de São Paulo, foi a do deputado estadual Conte Lopes (Progressistas). “Os governantes quando contratam professores ou policiais elogiam, fazem festa. Só que esse cara vai ficar velho e, se não morrer, vai se aposentar. E aí vão falar que ele está inflacionando o Estado? É brincadeira isso”.

"Inclusive no mundo civilizado, nos Estados Unidos da América, há sofrimento advindo disso"

João Doria, em entrevista sobre as fortes chuvas que provocaram mortos e desaparecidos na Baixada.

Comentários

Tops da Gazeta