últimas notícias
Repórter da Terra
Por Nilson Regalado - Colaborador
[email protected]
Sucesso internacional, vinhos e espumantes brasileiros conquistaram prêmios importantes em 2020
Sucesso internacional, vinhos e espumantes brasileiros conquistaram prêmios importantes em 2020

Brinde o Ano Novo com os espumantes da ‘safra das safras’. E economize!

As notícias do campo por Nilson Regalado

O clima espetacular para os vinhedos durante a maturação das uvas no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina no verão de 2020 criou as condições ideais para uma safra que recebeu adjetivos como ‘excepcional’ e ‘histórica’. O entusiasmo dos enólogos foi tão grande que a produção vinícola brasileira de 2020 foi classificada como ‘a safra das safras’. Assim, celebrar a chegada do ano novo com sabores e aromas do Sul do Brasil passou a ser uma opção ainda mais inteligente. Some-se a isso a disparada do dólar, que encareceu vinhos e espumantes importados...

Sucesso internacional, vinhos e espumantes brasileiros conquistaram prêmios importantes em 2020. Só no Vinalies Internationales de Paris, sete medalhas foram entregues a bebidas brasileiras. Destaque no certame parisiense, o espumante 130 Blanc de Blanc, da Casa Valduga, de Bento Gonçalves, conquistou troféu de melhor do ano no mundo. O concurso avaliou três mil amostras de diversos países.

Mais baratos que o rótulo da Casa Valduga, mas igualmente perfumados, e com teor alcoólico baixo (entre 7% e 10%) os espumantes feitos com uva Moscatel da Serra Gaúcha vão bem tanto antes quanto depois da ceia. Levemente adocicados porque parte do açúcar das uvas não fermenta, eles combinam com quase todos os pratos, salgados ou doces.

Outra opção versátil e relativamente barata são os espumantes com terroir único no mundo produzidos com uvas Goethe e Sauvignon Blanc na Serra Catarinense. Segundo o Instituto Brasileiro do Vinho, os brasileiros consumiram 20 milhões de litros da bebida borbulhante só em 2019, com vendas concentradas entre Natal e Réveillon...

Pacto pelas Águas e...
Está aberta até 18 de janeiro a consulta pública para finalização do Pacto Fórum pelas Águas da Baixada Santista. A expectativa é engajar a sociedade na conservação das águas e que mais pessoas compreendam a importância do Comitê de Bacia Hidrográfica para gestão responsável dos recursos hídricos.

...pelas futuras gerações.
Durante as discussões, o Fórum teve mais de 11 mil visualizações nas mídias sociais. Os encontros presenciais e on line tiveram 500 participantes e duas mil pessoas receberam semanalmente boletins eletrônicos. Ainda assim, interessados podem incluir novas propostas no Pacto pelas Águas em drive.google.com/file/d/19HV7ys1D-81ZQskxSNc3A45d5b_A7LVG/view.

Testemunha da história.
No charmoso e histórico sul da Bahia, está a maior concentração de pau-brasil preservado. Só no Assentamento Sustentável do MST em Itamaraju são 800 árvores, dentre elas o mais antigo pau-brasil que se tem conhecimento, com cerca de 600 anos e sete metros de circunferência do tronco. Abundante na chegada dos portugueses, o pau-brasil está praticamente extinto. Da Mata Atlântica restam só 12%.

Filosofia do campo:
“Saudade é… não ver o futuro que nos convida”. Aguinaldo Silva, dramaturgo pernambucano, em ‘Fera Ferida’.

Comentários

Tops da Gazeta