últimas notícias
Repórter da Terra
Nilson Regalado traz notícias do campo que influenciam diretamente a vida do consumidor da cidade.
[email protected]
Milho fundo branco
Milho fundo branco

Escassez de milho será o próximo vetor de alta no preço dos alimentos no Brasil

As notícias do campo por Nilson Regalado

Produtores de frangos, suínos e ovos estão apreensivos com a escalada no preço do milho nos últimos anos por conta das exportações recordes e da utilização do grão para produção de etanol. Nos últimos dias, a saca de 60 quilos ultrapassou os R$ 93,40 em São Paulo, valor absolutamente impensável há cinco anos e recorde histórico, segundo o Cepea/USP. E o clima seco em pleno março provocará perdas na safrinha, a ser colhida nos próximos meses.

Esse cenário amplia o risco de desabastecimento nas granjas do Paraná e de Santa Catarina, que concentram as maiores agroindústrias de aves e suínos. Em Bastos, no Interior Paulista, a queda no poder aquisitivo dos brasileiros tem impedido o repasse ao consumidor do aumento nos custos. A cidade é a maior produtora de ovos do País.

Este cenário reduziu margens de lucro. Dados do Procon-SP combinados com números do Avisite indicam que, há dez anos, 2,5 kg de frango custavam o equivalente a um quilo de carne bovina de segunda. Agora, com o valor pago por um quilo de carne bovina de segunda é possível comprar 3,650 kg de frango.
Nestes dez anos, o custo de produção das aves cresceu 175%, enquanto o preço do frango subiu 100% no varejo paulista. Desde 2011, a cesta básica acumula alta de 216%, enquanto o ovo subiu perto de 150%...

Alimentos orgânicos...
Foi publicada na terça-feira a Portaria 52 do Ministério da Agricultura que regulamentou novas práticas e atualizou a lista de substâncias permitidas nas lavouras orgânicas. Uma das novidades é a incorporação de regras para produção de sementes, mudas e cogumelos comestíveis.

...têm novas regras
A portaria amplia exigências a fim de evitar a contaminação dos alimentos por agrotóxicos usados em sítios e fazendas vizinhos, além de mudar regras para produção de mel orgânico.

Páscoa tem chocolate...
Pesquisa do Procon-SP constatou-se alta de 7,38% no preço dos bombons em relação à Páscoa 2020. Nos tabletes de chocolate, reajuste de 8,95% em um ano. Já o preço médio dos ovos de Páscoa caiu 2,05%.

...bacalhau e vinho
A Associação Brasileira de Supermercados apurou que vinhos importados e bacalhau foram os itens da ceia de Páscoa com maiores altas desde a Páscoa de 2020. De lá para cá, eles sofreram reajustes de 15,3% e 15,6%, respectivamente.

O queijo do Pará...
O Instituto Nacional de Propriedade Intelectual acaba de conceder registro de Indicação Geográfica para o queijo de búfala produzido na Ilha do Marajó, no Pará. Esse é o reconhecimento de características únicas no sabor e no saber fazer herdado de portugueses e franceses que introduziram o queijo no Marajó no final do século 19.

...e a muçarela italiana
Essas técnicas garantiram prêmios em concursos nacionais e internacionais ao queijo do Marajó, que é diferente da muçarela de búfala. No paladar, o queijo é mais cremoso, com leve acidez e final adocicado.

Filosofia do campo:
“Eu vi o raio de sol beijar o outono...”, Cecília Meireles (1901/1964), jornalista carioca.

 

Comentários

Tops da Gazeta