últimas notícias
Repórter da Terra
Nilson Regalado traz notícias do campo que influenciam diretamente a vida do consumidor da cidade.
[email protected]
Segundo o Índice de Preços Ticket Log, a alta no etanol foi de 36,05% desde 1º de janeiro e de 69,68% em 12 meses
Segundo o Índice de Preços Ticket Log, a alta no etanol foi de 36,05% desde 1º de janeiro e de 69,68% em 12 meses

Preço do etanol dispara em plena safra

Chuvas abaixo da média no Centro-Sul do País durante o verão estão servindo de álibi para a disparada no preço do etanol hidratado

As chuvas abaixo da média no Centro-Sul do País durante o verão estão servindo de álibi para a disparada no preço do etanol hidratado. Segundo o Índice de Preços Ticket Log, a alta foi de 36,05% desde 1º de janeiro e de 69,68% em 12 meses. O índice leva em conta os preços praticados em 18 mil postos do Brasil. Lideranças do setor estimam que a estiagem provocará uma quebra de até 75 milhões de toneladas na safra da cana-de-açúcar que está sendo colhida agora. A redução mais significativa na oferta de cana acontecerá em São Paulo, no Triângulo Mineiro e no Paraná. A expectativa é que sejam colhidas até 590 milhões de toneladas no Centro-Sul do País em 2021.

E essa quebra vai impactar também o preço do açúcar e da gasolina, já que 27% desse combustível é composto por etanol anidro. Porém, a princípio não há risco de escassez de combustível porque a maior parte da safra já está contratada pelas distribuidoras para fornecimento até maio/2022.

O etanol hidratado só é viável para o consumidor quando seu preço está abaixo de 70% do valor da gasolina. O problema é que, segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, em maio a paridade do etanol sobre a gasolina ficou em 77,33% na média Brasil.

Associação alerta...
A Associação Brasileira de Proteína Animal alertou nesta semana para novas altas no preço das carnes. A entidade salientou que o milho e a soja subiram mais de 100% e de 60% em relação a maio de 2020, respectivamente. Segundo a ABPA, “o inevitável repasse ao consumidor já está nos açougues, mas em patamares que ainda não alcançam o aumento nos custos de produção”.

...para novas altas...
Em abril, o Governo Federal zerou a tarifa para importação de milho e soja, mas isso não foi suficiente para viabilizar compras a preços viáveis devido ao frete. Mais: os produtores de carnes se queixam que a disponibilidade no mercado internacional é de grãos transgênicos vetados no Brasil.

...no preço das carnes
O apagão no fornecimento interno de milho e soja é tão severo que nesta semana um navio descarregou no Porto de Paranaguá 35 mil toneladas de milho vindas da Argentina. O grão abastecerá a indústria do amido. Outras três cargas estão previstas para as próximas semanas. Em tempo: o Brasil é o maior exportador de soja do mundo e mandará para o exterior 35 milhões de toneladas de milho em 2021...

Guardiões do Brasil
Nesta segunda-feira, a Comissão Pastoral da Terra da Igreja Católica lança a 35ª edição do relatório Conflitos no Campo. O documento anual reúne dados sobre violências e desafios enfrentados por trabalhadores rurais, indígenas, quilombolas, geraizeiros, quebradeiras de coco, ribeirinhos, pescadores e outros guardiões e guardiãs da biodiversidade e riqueza natural (cptnacional.org.br).

Filosofia do campo:
“O Tejo não é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia, porque o Tejo não é o rio que corre pela minha aldeia”, Fernando Pessoa (1888/1935), jornalista e poeta português.

Comentários

Tops da Gazeta