últimas notícias
Repórter da Terra
Nilson Regalado traz notícias do campo que influenciam diretamente a vida do consumidor da cidade.
[email protected]
O feijão fradinho é o alimento mais contaminado por agrotóxicos no Brasil
O feijão fradinho é o alimento mais contaminado por agrotóxicos no Brasil

Contaminação de alimentos por agrotóxico cresceu 96% em um ano; feijão e uva lideram

O feijão fradinho é o alimento mais contaminado por agrotóxicos no Brasil

O feijão fradinho é o alimento mais contaminado por agrotóxicos no Brasil. No total, 76,7% das amostras coletadas e analisadas pelo Governo Federal em 2020 apresentaram níveis de pesticidas e herbicidas acima do permitido por lei. No feijão comum, esse índice de contaminação foi de 36,6%. Esses dados foram apresentados na surdina, no final de novembro, e ilustram a escalada no uso de venenos agrícolas durante o Governo Bolsonaro. Esse uso sistemático de agroquímicos fica evidente quando comparadas versões anteriores da mesma pesquisa, batizada de Plano Nacional de Controle de Resíduos e Contaminantes em Produtos de Origem Vegetal. Em 2019, apenas 7,7% das 1.575 amostras analisadas apresentavam resíduos de agrotóxicos. Esse índice praticamente dobrou em 2020, com 15,1% das amostras acima dos limites permitidos.

Depois do feijão, os alimentos com maior contaminação em 2020 foram o pimentão com 63,7% das amostras com elevados níveis de venenos agrícolas, a uva com 17,7%, o tomate com 16,4%, o abacaxi com 13,2%, a cenoura com 11.5% e a banana com 5,1%. Na farinha de trigo, 8,6% das amostras também apresentaram contaminação por fungos e no café torrado e moído esse índice foi de 4,3%.

A pesquisa analisou amostras de abacaxi, alface, alho, cacau, amendoim, arroz, banana, batata, beterraba, café, castanhas de caju e do Brasil, cebola, cenoura, cevada, citros, farinha de trigo, feijão, goiaba, kiwi, maçã, mamão, manga, melão, milho, morango, pera, pimenta do reino, pimentão, soja, tomate, trigo e uva.

Em 2019, amostras de arroz e de cacau continham traços até de arsênio (causador de diabetes e doenças de pele) e de cádmio (causador de hipertensão e câncer). Em 2020, nenhum alimento apresentou esse tipo de contaminação. Porém, não há motivo para comemorar porque a análise para detectar arsênio e cádmio foi abolida no ano passado...

De olho na eleição...

A pressão de funcionários do Instituto de Terras do Estado (Itesp), de lideranças do MST e dos deputados de oposição ao governador João Dória (PSDB) impediu nesta semana, pela segunda vez, a votação do Projeto de Lei 410/2021.

...para governador, tucanos...

Polêmico, o chamado PL da Grilagem está em análise na Assembleia Legislativa desde junho e já teve sua tramitação suspensa por liminar da 9ª Vara da Fazenda Pública de SP. Segundo a oposição, o PL viabiliza a entrega de uma área equivalente à de 750 mil campos de futebol em terras públicas para o agronegócio exportador de alimentos.

...agradam fazendeiros

Um dos principais interessados no projeto seria o vice-governador, Rodrigo Garcia (PSDB). O tucano estaria de olho nos votos do Interior, que garantiram a vitória de João Dória na eleição de 2018, em votação apertada contra Márcio França (PSB), que venceu na Capital e no Litoral.

Filosofia do campo:

"Criança na mamadeira já tá fazendo careta /Até o leite das crianças virou droga na chupeta/A coisa tá feia, a coisa tá preta... Quem não for filho de Deus, tá na unha do capeta", Tião Carreiro (1934/1993), violeiro mineiro, em 'Pagode em Brasília'.

Comentários

Tops da Gazeta