últimas notícias

Pedro Nastri

São Paulo é Sua

São Paulo é Sua. O Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo promoveu o Primeiro Seminário Desenvolvimento Econômico de São Paulo, no contexto da Conferência São Paulo Sua, lançada em setembro do ano passado. A iniciativa tem o objetivo de construir uma agenda da sociedade civil para ser apresentada aos candidatos às eleições de 2020. Para Luiz Roberto de Oliveira, diretor do Seesp, a ideia da conferência é discutir como o governo municipal pode ser indutor da atividade econômica municipal, "sendo o prefeito de que partido seja". Ele defendeu a ideia de isenção às empresas para contratar formandos e incentivar o emprego, por legislação municipal, "focando principalmente o primeiro emprego".

Dengue. O número de casos de dengue na Capital aumentou 2.700% no último ano, segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde. Em 2018 foram registrados 586 casos de dengue. Já em 2019, o número de casos saltou para 16.815. É a primeira vez que a dengue voltar a crescer na cidade desde 2015, quando enfrentou uma epidemia. Na ocasião, a cidade registrou 100 mil casos. Além disso, em 2018, nenhuma pessoa morreu em decorrência da doença, diferentemente do ano passado, quando três pessoas morreram na Capital. Segundo a secretaria, neste ano, foi confirmado apenas um caso de dengue na cidade de São Paulo.

Seguro desemprego. Desempregados que estão entrando com pedido de seguro-desemprego relatam atrasos na liberação do benefício por causa da liberação do saque imediato do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O motivo é que toda movimentação que ocorre no FGTS interfere no recebimento do seguro-desemprego. E, se o trabalhador retirar o FGTS por outro motivo além da rescisão do contrato de trabalho, o seguro-desemprego é notificado e o beneficiário terá de entrar com um recurso administrativo para ter o benefício liberado. Isso acontece porque, no cadastro do Ministério da Economia, constará mais de uma informação sobre o FGTS dele.

Chuvas de verão. As enchentes em São Paulo castigam especialmente os bairros periféricos com falta de saneamento básico e coleta de lixo. O Jardim Pantanal, uma Área de Proteção Ambiental (APA) habitada por milhares de famílias, serve como reflexo. Previsto pelo plano diretor, São Paulo ainda não possui seu Plano Municipal de Redução de Riscos, que deve possuir estratégias de ação e intervenção em determinadas áreas, além de planos para realocar pessoas em áreas em risco. O Ministério Público estadual começou a investigar por que o plano ainda não foi elaborado e, no ano passado, abriu um inquérito contra a prefeitura para garantir a elaboração do documento. 

Comentários

Tops da Gazeta