últimas notícias
Em destaque
Resumo da semana das notícias mais quentes da cidade de São Paulo com Pedro Nastri, jornalista e apresentador da Rádio Trianon.
[email protected]
Pedro Nastri é colunista da Gazeta e âncora na Rádio Trianon 740 AM
Pedro Nastri é colunista da Gazeta e âncora na Rádio Trianon 740 AM

Coluna do Nastri: 'Vacina de vento' é investigada na zona sul de SP

Veja os fatos da vida política e social paulistana, paulista e nacional pela análise do jornalista Pedro Nastri

Vacina de vento. A Prefeitura de São Paulo informou que a Supervisão Técnica de Saúde da região da Capela do Socorro, na zona sul da cidade, juntamente com a Associação Saúde da Família, fez uma visita técnica na UBS (Unidade Básica de Saúde) Jordanópolis, na última terça-feira (30), com objetivo de apurar um caso de vacina de vento aplicada por um funcionário da unidade. O auxiliar de enfermagem da unidade é alvo de investigação da Polícia Civil por possivelmente simular a aplicação de uma dose de vacina contra a covid-19 em um idoso. O filho do homem de 74 anos gravou o vídeo do momento em que o pai receberia a dose do imunizante e denunciou o caso.

Parcelamento de dívidas. Pessoas físicas ou jurídicas que acumularam dívidas no primeiro ano da pandemia de covid-19 com a Prefeitura de São Paulo poderão aderir a um novo PPI (Programa de Parcelamento Incentivado) a ser lançado pela gestão Bruno Covas PSDB. Enviado à Câmara Municipal no dia 23 deste mês, o projeto de lei deve ser aprovado pelos vereadores para permitir o parcelamento de tributos como o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e o ISS (Imposto Sobre Serviços), além de multas de trânsito, taxas imobiliárias e infrações ambientais. Segundo Covas, o momento atual exige que o poder público "compreenda" as dificuldades fiscais enfrentadas pela população e proporcione condições para que pessoas e empresas consigam regularizar sua situação financeira.

Hospital de Campanha. O governo do Estado de São Paulo adiou para a próxima semana a abertura do hospital de campanha de Santa Cecília, no centro da capital paulista, que ocorreria nesta quarta-feira (31). Segundo a gestão de João Doria (PSDB), o Hospital Metropolitano, como foi batizado pelo governo, não poderá ser aberto hoje devido a um atraso na instalação de equipamentos de oxigênio, que deverá ser concluída nesta semana. A unidade terá, ao todo, 180 leitos somente para casos graves de covid-19, e funcionará como referência para a Grande São Paulo e outros municípios. Destes, 130 serão de enfermaria e 50 de UTI. Ainda de acordo com administração estadual, 900 profissionais vão trabalhar no local, sendo 150 médicos. O valor investido para o hospital será de R$ 12 milhões.

Comentários

Tops da Gazeta