últimas notícias

Acervo

Sindicato dos Atletas repudia possibilidade de STJD julgar Felipe Melo

A entidade vê a possível ida do palmeirense ao tribunal como um ato de cerceamento da liberdade de expressão do atleta Por Folhapress De São Paulo

O Sindicato de Atletas Profissionais do Estado de São Paulo já discute como atuar caso o volante Felipe Melo, do Palmeiras, tenha de enfrentar julgamento no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) pela manifestação de apoio a Jair Bolsonaro, candidato à presidência pelo PSL.

A entidade vê a possível ida do palmeirense ao tribunal como um ato de cerceamento da liberdade de expressão do atleta.

"A gente repudia esse tipo de arbitrariedade", diz à reportagem o presidente do Sindicato dos Atletas, Rinaldo Martorelli.

"[O Felipe Melo] Não exaltou nenhum crime, não apoiou nenhum crime, é uma manifestação legítima. Se a gente começar a pensar no cerceamento do atleta de suas questões pessoais, não vai sobrar mais nada. Todo o sistema se volta contra o atleta, trabalha para que o atleta tenha cada vez menos liberdade. Vai no sentido contrário do conceito da constituição", continua Martorelli.

Caso ocorra a denúncia, o Sindicato pensa em algumas formas de dar suporte ao jogador.

"O que podemos fazer é chamar a atenção do Ministério Publico pelo descumprimento de preceitos constitucionais. Aí entra uma questão de ideologia política. Quem está a favor [do Bolsonaro] adorou, os que são contra odiaram", completa o presidente da entidade.

O preceito da liberdade de expressão é justamente o aspecto que pode impedir Felipe Melo de ir ao tribunal do STJD.

A Procuradoria do órgão vem discutindo o caso e entende que pedir sua punição seria, de fato, uma ameaça ao direito de livre manifestação do volante. Há dentro da Procuradoria, porém, quem veja o ato como uma conduta profissional inadequada da parte do atleta, ou seja, passível de ser levada ao tribunal.

O CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva) não possui nenhum artigo específico que prevê punição a manifestações políticas como a de Felipe Melo.

Na possibilidade de avanço do caso, o palmeirense poderia ser enquadrado no artigo 258. Amplo, ele determina penalidade a condutas disciplinares ou antiéticas não esclarecidas no código.

O volante Felipe Melo, do Palmeiras, apoiou em entrevista à Rede Globo na saída de campo, após o jogo entre Bahia e Palmeiras, no domingo (16), o candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL).

"Esse gol vai para o nosso futuro presidente, o [Jair] Bolsonaro. É muito importante seguir nessa sequência de não perder", disse o jogador depois da partida em Salvador, na qual marcou o gol palmeirense no empate por 1 a 1.

Outros esportistas que apoiaram candidatos

Bernardinho: Em 2014, o então treinador da seleção brasileira masculina de vôlei declarou apoio ao candidato do PSDB à presidência, Aécio Neves.

Neymar: Outro que apoiou a candidatura de Aécio em 2014 foi Neymar, na época jogando pelo Barcelona (ESP). Ele chegou a gravar um vídeo em apoio ao tucano.

Jadson: Assim como Felipe Melo, o corintiano é um apoiador de Jair Bolsonaro. Jadson revelou sua preferência pelo candidato do PSL em entrevista ao UOL, em 2017.

Roger: Também no ano passado, o atacante corintiano (então jogador do Botafogo) declarou apoio a Bolsonaro no Instagram. O atleta postou foto ao lado de deputado federal e declarou: "Foi muito bom passar algumas horas com você, meu futuro presidente".

Lucas: Mais recentemente, o meia Lucas, do Tottenham (ING), tornou público por meio do Twitter o seu voto em Bolsonaro nas próximas eleições. O anúncio gerou discussão com seguidores.

Tops da Gazeta