últimas notícias

Acervo

Cuca busca São Paulo flexível e pode deixar Pato na reserva contra o Fluminense

Como o treinador espera que o Flu opte por sair jogando desde a defesa, a estratégia deve ser marcar com as linhas do time mais avançadas Por Folhapress De São Paulo

O técnico Cuca tem deixado clara a ideia de dar oportunidades a todos os jogadores do elenco do São Paulo. Um plano que passa pelas características de cada partida.

E é por isso que Alexandre Pato pode perder a vaga entre os titulares para enfrentar o Fluminense às 19h de sábado (27), no Maracanã, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Como o treinador espera que o Flu opte por sair jogando desde a defesa, no estilo característico de Fernando Diniz, a estratégia deve ser marcar com as linhas do time mais avançadas. Assim, é necessário vigor para que essa marcação adiantada funcione, algo que Everton ou Toró podem entregar mais do que Pato.

Ao avançar a marcação, é necessário imprimir um ritmo forte de todo o time, com movimentos sincronizados.

Se algum jogador desgarra, a saída de bola do time adversário pode fluir com mais facilidade e, consequentemente, o ataque pegar a defesa adiantada. Pato tem menor poder de marcação e uma recomposição mais lenta para a defesa.

Em sua primeira passagem pelo São Paulo, ele chegou a enfrentar um time de Fernando Diniz, o Osasco Audax, no Morumbi, em 2015. Na ocasião, justamente por essa preocupação sobre Pato e Luis Fabiano, o técnico Muricy Ramalho trocou a tática de adiantar o time para recuar e jogar de forma mais reativa, no contra-ataque. E foi assim que o atacante, na época emprestado pelo Corinthians, marcou dois gols.

Em outros jogos, o estilo de Pato vai prevalecer ao dos concorrentes, por ser um jogador que cadencia mais a bola e tem maior poder de finalização. Toró, por exemplo, não tem essa capacidade de controlar o ritmo da partida, que pode ser necessária em um clássico.

Ou seja, se Pato ficar mesmo no banco contra o Fluminense, isso não significa que ele será reserva. Cuca quer dar chances a todos diante de cada cenário. Por isso, aguarda ansioso pela volta de Joao Rojas, que pode gerar descanso ou a chance de usar Antony em outras posições.

Tops da Gazeta

Cuca busca São Paulo flexível e pode deixar Pato na reserva contra o FluminenseCuca busca São Paulo flexível e pode deixar Pato na reserva contra o Fluminense
últimas notícias

Acervo

Cuca busca São Paulo flexível e pode deixar Pato na reserva contra o Fluminense

Como o treinador espera que o Flu opte por sair jogando desde a defesa, a estratégia deve ser marcar com as linhas do time mais avançadas Por Folhapress De São Paulo

O técnico Cuca tem deixado clara a ideia de dar oportunidades a todos os jogadores do elenco do São Paulo. Um plano que passa pelas características de cada partida.

E é por isso que Alexandre Pato pode perder a vaga entre os titulares para enfrentar o Fluminense às 19h de sábado (27), no Maracanã, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Como o treinador espera que o Flu opte por sair jogando desde a defesa, no estilo característico de Fernando Diniz, a estratégia deve ser marcar com as linhas do time mais avançadas. Assim, é necessário vigor para que essa marcação adiantada funcione, algo que Everton ou Toró podem entregar mais do que Pato.

Ao avançar a marcação, é necessário imprimir um ritmo forte de todo o time, com movimentos sincronizados.

Se algum jogador desgarra, a saída de bola do time adversário pode fluir com mais facilidade e, consequentemente, o ataque pegar a defesa adiantada. Pato tem menor poder de marcação e uma recomposição mais lenta para a defesa.

Em sua primeira passagem pelo São Paulo, ele chegou a enfrentar um time de Fernando Diniz, o Osasco Audax, no Morumbi, em 2015. Na ocasião, justamente por essa preocupação sobre Pato e Luis Fabiano, o técnico Muricy Ramalho trocou a tática de adiantar o time para recuar e jogar de forma mais reativa, no contra-ataque. E foi assim que o atacante, na época emprestado pelo Corinthians, marcou dois gols.

Em outros jogos, o estilo de Pato vai prevalecer ao dos concorrentes, por ser um jogador que cadencia mais a bola e tem maior poder de finalização. Toró, por exemplo, não tem essa capacidade de controlar o ritmo da partida, que pode ser necessária em um clássico.

Ou seja, se Pato ficar mesmo no banco contra o Fluminense, isso não significa que ele será reserva. Cuca quer dar chances a todos diante de cada cenário. Por isso, aguarda ansioso pela volta de Joao Rojas, que pode gerar descanso ou a chance de usar Antony em outras posições.

Tops da Gazeta