Edição de Hoje capa
Edições Anteriores
 
Terça, 10 Setembro 2019 12:46

Globo muda forma de cobrança, e deixa Botafogo sem renda em 2019

O clube não contou com um único centavo da empresa em 2019 até agora. O dinheiro tem sido direcionado para pagar o ato trabalhista, penhoras e uma dívida do clube com a emissora
A situação do Botafogo em 2019 é ainda mais delicada e tornou o dinheiro da Globo cada vez mais necessário A situação do Botafogo em 2019 é ainda mais delicada e tornou o dinheiro da Globo cada vez mais necessário Vítor Silva/Botafogo
Por Folhapress

A principal renda dos clubes brasileiros são os direitos de transmissões pagos pela Globo, e com o Botafogo não é diferente. O problema é que o clube alvinegro não contou com um único centavo da empresa em 2019 até agora. Isso, porque o dinheiro tem sido direcionado para pagar o ato trabalhista, penhoras e uma dívida do clube com a emissora.

O Botafogo deve R$ 22 milhões à Globo - R$ 11 milhões desta temporada e mais R$ 11 mi de 2020. Tudo isso estava dentro dos planos, mas não a forma de cobrança. É que a Globo optou por pegar o total que havia disponível em cada mês e não de forma linear. Assim, o Botafogo viu o dinheiro que seria usado mensalmente para pagar salários de atletas e funcionários ser destinado à quitação da dívida com a emissora.

A previsão é que esses R$ 11 milhões de 2019 sejam quitados no fim de setembro, quando o clube poderá ver a cor do dinheiro novamente. Até agora, o Botafogo tem se mantido apenas com a venda de atletas, já que não conseguiu gerar novas receitas com patrocínios. Gatito é a bola da vez.

Atualmente, o Botafogo gasta R$ 1,76 milhão mensal com o ato trabalhista, o que permite uma fila de credores de dívidas trabalhistas, evitando assim penhoras inesperadas. Somente processos iniciados após dezembro de 2014 conseguem "furar" a fila.

Desde então, o Botafogo já pagou aproximadamente R$ 90 milhões em dívidas trabalhistas. O pagamento é debitado automaticamente do dinheiro da Globo todo mês. O acordo serve até o ano de 2024 e ainda faltam R$ 117 milhões a serem quitados.

Portanto, o que sobrará ao Botafogo a partir de outubro é a quantia que o clube tem a receber da Globo menos o R$ 1,76 milhão do ato trabalhista. Além, é claro, de possíveis penhoras que não entrem na fila. A quantia não é suficiente para pagar uma folha salarial por mês, mas ajudará de alguma forma e anima o Botafogo.

Além disso, o Botafogo ainda tem para receber a premiação pelo seu posicionamento no Campeonato Brasileiro. O valor será pago em uma parcela após o fim da competição, em dezembro.

A situação do Botafogo em 2019 é ainda mais delicada e tornou o dinheiro da Globo cada vez mais necessário. Isso, porque o time não foi bem no Carioca e, principalmente, foi eliminado precocemente da Copa do Brasil. Com isso, perdeu premiações importantes para o orçamento.

Por fim, a falta de capacidade da diretoria em gerar novos recursos complicou ainda mais o panorama. Assim, o Botafogo se manteve na atual temporada apenas com as vendas de atletas - foram cinco no total. O problema é que a quantia arrecada até o momento não é o suficiente para manter os salários em dia.

Gazeta SP

Endereço
Rua Tuim – 101 A
Moema - São Paulo - SP - CEP 04514-100.
Fone: (11) 3729-6600

Contatos
Redação - editor@gazetasp.com.br
Comercial - comercial@gazetasp.com.br

Diretor Presidente
Sergio Souza

Editorias
Brasil / Mundo / Estado / Capital / Grande São Paulo / Litoral / Vale do Ribeira / Serviços / Previdência / Variedades / Casa & Decoração / Turismo / Cinema

Colunistas
Pedro Nastri /
Nilson Regalado / Nilto Tatto/ Nilson Regalado/ Marcel Machado

Diretor Executivo
Daniel Villaça Souza

Diretor de Negócios
Paulo Villaça Souza

Diretor Comercial
Roberto Santos

Jornalista Responsável
Nely Rossany

Endereço
Rua Tuim – 101 A
Moema - São Paulo - SP - CEP 04514-100.
Fone: (11) 3729-6600

Contatos
Redação - editor@gazetasp.com.br
Comercial - comercial@gazetasp.com.br

Diretor Presidente
Sergio Souza

Diretor Executivo
Daniel Villaça Souza

Diretor Comercial
Roberto Santos

Diretor de Negócios
Paulo Villaça Souza

Jornalista Responsável
Nely Rossany

Editorias
Brasil / Mundo / Estado / Capital / Grande São Paulo / Litoral / Vale do Ribeira / Serviços / Previdência / Variedades / Casa & Decoração / Turismo / Cinema

Colunistas
Pedro Nastri /
Nilson Regalado / Nilto Tatto/ Nilson Regalado/ Marcel Machado