últimas notícias
Além de explosivos, os suspeitos levavam munição, rádio comunicadores e coletes balísticos
Além de explosivos, os suspeitos levavam munição, rádio comunicadores e coletes balísticos
Foto: Divulgação PM

Polícia apreende dinamites e frustra novo ataque a bancos

quadrilha. Segundo a polícia, criminosos teriam ligação com a quadrilha que atacou agências em Guararema

Uma ação da Polícia Civil apreendeu 50 bastões de dinamite, munição e coletes balísticos que eram levados por suspeitos em um carro blindado, na terça-feira, em Jacareí, interior. O veículo foi interceptado em uma estrada rural, mas os suspeitos fugiram após trocar tiros com os policiais. De acordo com a polícia, os criminosos teriam ligação com a quadrilha que atacou duas agências bancárias, na última semana, em Guararema, que resultou na morte de 11 suspeitos. Os explosivos seriam usados em novos ataques a bancos.

Segundo a Polícia Civil, um trabalho de inteligência apurou que a quadrilha pretendia assaltar bancos em Santa Branca na madrugada desta quarta-feira, 10. Os criminosos, que têm bases na zona leste de São Paulo, passaram a ser monitorados. A polícia acompanhou o deslocamento da quadrilha para a região de São José dos Campos. No cerco ao carro blindado, na estrada da Amizade, em Jacareí, os dois ocupantes desceram empunhando fuzis e abriram fogo contra os policiais. A topografia do local impediu que as viaturas se aproximassem e os dois homens fugiram a pé pela mata.

No veículo, além dos explosivos, os policiais encontraram a cédula de identidade de um dos suspeitos mortos em Guararema. Segundo a Polícia Civil, a quantidade de dinamite seria suficiente para explodir 100 caixas eletrônicos. No carro havia também munições, rádios comunicadores e placas de veículos. Os explosivos foram removidos pelo Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) da Polícia Militar.

Equipes da PM realizaram buscas na região, mas nenhum suspeito havia sido preso até a manhã desta quarta-feira. Em Guararema, no último dia 4, cerca de 25 homens armados explodiram duas agências bancárias. (EC)

Tops da Gazeta