últimas notícias
A suspeita é que foi injetado silicone industrial nos glúteos da atendente de lanchonete, Dayane Rodrigues da Silva, de 25 anos
A suspeita é que foi injetado silicone industrial nos glúteos da atendente de lanchonete, Dayane Rodrigues da Silva, de 25 anos
Foto: Arquivo Pessoal/José da Silva

Mulher morre em Lorena após procedimento estético ilegal

Uma jovem de 25 anos morreu na noite de
quarta-feira após um procedimento estético ilegal, em Lorena, no interior paulista. A suspeita é que foi injetado silicone industrial nos glúteos da atendente de lanchonete, Dayane Rodrigues da Silva.

A vítima contratou dois cabeleireiros de Jacareí que vendiam 'tratamentos estéticos' para realizar a aplicação do produto, segundo o pai da jovem. O custo teria sido de R$ 1,5 mil. O procedimento foi feito na casa de Dayane, que passou mal e foi abandonada pela dupla, que sugeriu que ela estava tendo 'queda de pressão'.

Dayane foi socorrida pela babá dos seus filhos e levada para a Santa Casa de Lorena. Na unidade, a jovem foi encaminhada para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), mas não resistiu e morreu após uma parada cardíaca.

Na tarde desta quinta-feira, a Polícia Civil encontrou os dois cabeleireiros identificados como suspeitos de fazer o procedimento. A dupla foi detida para prestar depoimento. Passagens de ônibus foram achadas na casa de Dayane, com os nomes dos suspeitos.

A Polícia Civil aguarda o resultado do exame que vai apontar qual substância foi injetada na paciente. O crime foi registrado como
homicídio.

O corpo de Dayane foi velado na tarde de ontem em Lorena. Ela era viúva e deixou três filhos de 4, 6 e 10 anos. (GSP)

Tops da Gazeta