últimas notícias
O governo estadual e o  ministério da Saúde anunciaram ao longo da semana medidas para combater o novo coronavírus
O governo estadual e o ministério da Saúde anunciaram ao longo da semana medidas para combater o novo coronavírus
Foto: Divulgação Governo do Estado

Interior e Litoral têm registro de casos suspeitos de coronavírus

VÍRUS. Estado de SP monitorava até sexta-feira 66 casos suspeitos de contaminação pelo novo coronavírus

A presença do novo coronavírus - o Covid-19- em vários países têm causado preocupação nas autoridades e na população. No Brasil, o primeiro caso da doença foi confirmado na última terça-feira (25) em São Paulo. O Estado tinha até sexta-feira (28), 66 casos suspeitos do novo coronavírus, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde.

Entre os casos suspeitos, 41 são de pessoas que moram na capital paulista. Além da Capital, ainda há suspeitas em Bauru (1), Caieiras (2), Campinas (4), Franca (1), Guarulhos (1), Ibiúna (2), Itararé (2), Lorena (1), Praia Grande (1), Pindamonhangaba (1), Pederneiras (1), Ribeirão Preto (1), Santos (1), São Caetano do Sul (1), São Carlos (1), Sorocaba (2) e
Valinhos (1).

A maioria dos pacientes tem histórico de viagem a países como Espanha, China, França, Singapura e Itália.

Apesar dos números e da grande capacidade de contágio, a Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmou que não há motivo para pânico, já que a letalidade do Covid-19 não é considerada alta. A infecção tem sintomas semelhantes com a gripe (veja box) e mata aproximadamente 2% dos infectados. A taxa é bem mais baixa do que a da Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars), que era de 10%.

Na China, onde começou a disseminação do vírus, mais de 78 mil pessoas já foram infectadas. Aqui no Brasil para tentar conter o avanço da doença várias medidas estão sendo adotadas pelas
autoridades.

Em São Paulo, onde se concentra a maioria dos casos suspeitos do País, o governo estadual criou um centro de contingência para monitorar as ocorrências de coronavírus no Estado. O centro contará com profissionais especialistas das redes pública e privada, com ênfase na área de Infectologia, sob a supervisão do secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann, e coordenação do médico infectologista, David Uip. Além disso, na sexta-feira a gestão
Doria anunciou a destinação de
R$ 30 milhões para a prevenção ao Covid-19. Pouco menos da metade do valor será destinado para ações de
comunicação. Um site específico para orientar a população sobre o tema foi criado: www.saude.gov.br/coronavirus.

Uma outra medida adotada pelo governo federal para facilitar o diagnóstico do novo coronavírus foi a antecipação da vacinação contra a gripe no País, para o dia 23 de março. A vacina não protege contra o Covid-19, mas combate os demais vírus associados a outros tipos de gripe e, por isso, segundo o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, pode ajudar profissionais de saúde a diagnosticar - por eliminação - eventuais casos do novo coronavírus.
(Aline Fonseca)

Tops da Gazeta