últimas notícias
Praia de Santos vazia devido a quarentena; região do litoral conta com cerca de  900 casos suspeitos
Praia de Santos vazia devido a quarentena; região do litoral conta com cerca de 900 casos suspeitos
Foto: Vlademir Silva/Futura Press/Folhapress

Prefeitos da Baixada Santista estudam volta gradativa do comércio

Prefeitos do litoral de SP estudam o retorno gradativo e escalonado dos comércios da região

Os nove prefeitos dos municípios da Baixada Santista decidiram na manhã de ontem (31), manter o isolamento que já ocorre há duas semanas em toda a região. Apesar disso, os administradores afirmaram que já estudam promover um encontro, para o próximo sábado (4), entre prefeitos, associações comerciais e sindicatos para criar um diálogo com o objetivo de conceber um plano regional para preparar o retorno gradativo dos estabelecimentos comerciais, trabalhando de forma escalonada e gradual.

A princípio, esse encontro entre poder público e comerciantes deverá ser feito apenas depois que uma avaliação sobre os casos de doença for efetuada. A princípio, a Baixada Santista deve acompanhar as determinações do Governo do Estado e manterá a quarentena da mesma maneira como ela vem ocorrendo até o próximo dia 7 de abril.

As decisões foram tomadas na manhã desta terça-feira, após vídeo conferência que contou com a presença de todos os prefeitos que fazem parte do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Baixada Santista (Condesb).

Durante o debate, os prefeitos também decidiram definir outras medidas como passar a trabalhar em conjunto na hora de adquirir insumos da saúde. A ideia foi concebida com o objetivo de ganhar escala e reduzir custos.

Na área da educação, devido à interligação das redes municipais, com profissionais trabalhando em mais de uma cidade, será estudado em nível regional, um calendário único para os municípios.

Apenas a cidade de Santos conta com mais de 280 casos suspeitos de coronavírus e cinco mortes são investigadas. Praia Grande já registrou dois óbitos pela Covid-19. Ao todo, a região já acumula quase 900 suspeitas.

Tops da Gazeta