últimas notícias
João Doria, durante entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira
João Doria, durante entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira
Foto: REPRODUÇÃO/GOVERNO DE SP

João Doria estende programa Vivaleite a idosos

Anúncio foi feito durante entrevista coletiva nesta quarta-feira

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou em entrevista coletiva no início da tarde desta quarta-feira (1º) a ampliação do programa Vivaleite a 21 mil idosos.

A ação, coordenada pela Secretaria de Desenvolvimento Social, distribuirá 15 litros de leite a pessoas com 60 anos ou mais que vivem em abrigos e residências sócio-assistenciais, durante o período de 6 de abril a 6 de junho.

“Na fase inicial serão 60 dias, que poderão ser prorrogados por mais 60 dias”, afirmou Doria.

Segundo o governador, os idosos vão receber 15 litros de leite enriquecidos com ferro e vitaminas por mês, além de quatro latas de suplementação alimentar proteica, por meio de uma doação da Nestlé.

“O Vivaleite é um programa social do governo do Estado de São Paulo de grande sucesso. Não foi iniciado no nosso governo, vem já há muito tempo. É um programa correto e que foi preservado no nosso governo. Agora vamos atender também as pessoas com mais de 60 anos”, disse Doria.

BOTIJÃO DE GÁS.

Na coletiva, o diretor-executivo do Procon-SP, Fernando Capez, anunciou a criação de uma parceria do órgão com o Dope (Departamento de Operações Policiais Estratégicas) para combater aumentos abusivos de botijão de gás no Estado.

Segundo Capez, o preço do botijão de 13 quilos deve ser no máximo de R$ 68. “Não há justificativa alguma [para cobrar acima desse valor]. Não houve qualquer alteração nos custos para que houvesse uma elevação acima de R$ 70”.

Equipes do Dope farão vistorias e, caso descoberto algum fornecedor vendendo o botijão de gás acima de R$ 70, o local será multado e o proprietário levado à delegacia para responder ao crime contra a economia popular.

“O direito ao lucro, que é inerente à atividade empresarial, neste momento não pode ser confundindo com o abuso desse direito”, afirmou Capez.

Ainda de acordo com ele, não há risco de desabastecimento de botijão de gás à população.

Comentários

Tops da Gazeta