últimas notícias
A faixa etária que mais concentra casos de coronavírus é a de 30 a 39 anos
A faixa etária que mais concentra casos de coronavírus é a de 30 a 39 anos
Foto: Divulgação/Prefeitura Municipal de Bertioga

Letalidade por coronavírus chega a 15% na Grande SP

Guarulhos, segunda maior cidade do estado, tem taxa de letalidade de 15,3%, com 955 casos de coronavírus

O município de Guarulhos, segunda maior cidade do Estado, lidera na região metropolitana de São Paulo a maior taxa de letalidade pelo novo coronavírus (Covid-19). Até terça-feira, Guarulhos registrava 955 casos confirmados do vírus e 147 mortes, o que corresponde a cerca de 15,3% . Em segundo lugar do ranking vem Taboão da Serra, com uma taxa de 14,4%. A Gazeta fez o levantamento com base nos dados divulgados pelas prefeituras que são atualizados com mais agilidade do que os do Governo do Estado (veja tabela abaixo).

 


Macaque in the trees
10 primeiros municípios da Região Metropolitana com maior taxa de letalidade

 

A taxa de letalidade na Grande São Paulo é bem maior que a do País, que ultrapassou 12 mil mortes nesta semana pelo coronavírus. De acordo com o Ministério da Saúde, foram computados 881 óbitos de segunda para terça-feira, elevando o número total de 11.519 para 12.400. A tendência é que o número de mortos aumente, já que o País tem uma das maiores taxas de letalidade do mundo, que chega a 7%. Já a taxa de letalidade na Capital é de 8,4%, com 28.828 casos confirmados e 2.405 óbitos.

Um dos fatores que eleva a letalidade nos municípios é justamente a falta de testes para detectar o vírus nos contaminados. "Como não temos um coeficiente correto a letalidade é alta. E essa letalidade não é real, temos que ampliar a testagem. A ideia é que nos próximos dias o Estado amplie e assim teremos um número mais próximo do real. Quando tivermos os testes, vamos aumentar o denominador e daí a letalidade cairá", diz a secretária de saúde de Taboão da Serra, Dra. Raquel Zaicaner. O município contava até o dia 12, com 284 casos confirmados e 41 mortes por coronavírus.

Em Osasco, por exemplo, a cidade contabiliza 2.153 casos confirmados de coronavírus e 179 óbitos. A taxa de letalidade é de 8,3%. O dado é inferior justamente pelo fato da Administração já ter um número maior de moradores já testados positivos para o vírus.

Se as cidades conseguissem testar mais pessoas, além da queda na taxa de letalidade, daria para descobrir, exatamente, quantos doentes existem, até mesmo aqueles sem sintomas. Além disso também ficaria mais fácil tentar impedir as complicações pela doença. Hoje, no Brasil, por exemplo, só os casos graves são testados.

Ainda na Grande SP, Poá, na região de Mogi das Cruzes, aparece com uma letalidade de 13,4%, com 13 mortos e 97 casos confirmados. A cidade de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista ocupa o quarto lugar da tabela com 892 contaminados e 102 mortos. A mortalidade é de 11,4%.

Outros municípios completam o levantamento, como Embu das Artes e Santo André, com taxas de 10% e 9,3%, respectivamente. A reportagem entrou em contato com a Prefeitura de Guarulhos, mas até o fechamento desta reportagem não obteve retorno.

Galeria de Fotos

Tops da Gazeta