últimas notícias
Grupo caminhou até o Palácio dos Bandeirantes, na zona sul de São Paulo, na manhã desta segunda
Grupo caminhou até o Palácio dos Bandeirantes, na zona sul de São Paulo, na manhã desta segunda
Foto: Alice Vergueiro/Folhapress

Protesto cobra a ação do governo paulista em comunidades

Moradores reclamam da falta de ações contra o novo coronavírus

Na manhã desta segunda-feira (18) moradores de Paraisópolis fizeram um protesto por medidas contra o coronavírus nas favelas. Um grupo saiu da comunidade por volta das 8h30 e caminhou até o Palácio dos Bandeirantes, sede do Governo do Estado, na zona sul de São Paulo.

No caminho, os moradores usavam máscaras e protetores de acrílico no rosto. Eles mantiveram o distanciamento durante a caminhada.

"Estamos indo rumo ao Palácio dos Bandeirantes, do governo, cobrar políticas públicas para o enfrentamento do Covid nas favelas. São 60 dias da pandemia declarada no estado de São Paulo e até hoje não se criou nenhuma política pública para as comunidades", disse a presidente da Associação das Mulheres de Paraisópolis, Elizandra Cerqueira, durante o trajeto ao "G1"

Os moradores reclamam que há dois meses vêm tomando medidas por conta própria para combater a pandemia, mas que o poder público também precisa "fazer sua parte".

O governador João Doria (PSDB) disse que "não é verdade que falte água, alimentos e assistência médica em Paraisópolis". Além disso disse que Paraisópolis tem quatro 4 equipamentos de saúde "em pleno funcionamento", sendo uma Assistência Médica Ambulatorial (Ama) que funciona 24h, e fez 2.746 atendimentos entre 1 e 15 de maio, além de 3 Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

Tops da Gazeta