últimas notícias
Há meses, a maioria das nações europeias amenizou o lockdown durante o verão para começar a retomar as economias
Há meses, a maioria das nações europeias amenizou o lockdown durante o verão para começar a retomar as economias
Foto: Martin Sanchez/Unsplash

Sistema prisional de São Paulo tem 22 mortes pela Covid-19

Doze detentos e dez agentes penitenciários morreram pelo novo coronavírus; outros 192 funcionários e 105 detentos estão com suspeita da doença

Desde o início da pandemia de Covid-19 no estado de São Paulo, 12 detentos e 10 agentes de segurança penitenciária morreram pelo novo coronavírus, segundo a Secretaria Estadual da Administração Penitenciária (SAP).

Ainda de acordo com a secretaria, outros 41 colaboradores e 15 detentos testaram positivo para a Covid-19. Cento e cinco presos e outros 192 funcionários estão com suspeita da doença e isolados.

Mesmo após a administração adotar medidas segurança como a proibição das saídas temporárias de presos do regime semiaberto, veto às visitas aos detentos e a não permissão das entregas presenciais de materiais destinados aos presos, os números cresceram nas últimas semanas.

MÁSCARAS.

A Secretaria Estadual da Administração Penitenciária prevê a entrega de máscaras reutilizáveis a todos os 222.198 presos nos presídios paulistas, de acordo com o secretário Nivaldo Restivo. “Cerca de 70 mil já foram entregues. Até o fim desta semana, pretendemos concluir isso”, informou.

O plano inicial é entregar um lote de 875 mil máscaras doadas à secretaria pela ONG Ação Pela Vida e pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen). Cada detento deverá receber três máscaras e cada funcionário, cinco máscaras, de acordo com a SAP.

Comentários

Tops da Gazeta