últimas notícias
Funcionários da Saúde verificam temperatura de motorista
Funcionários da Saúde verificam temperatura de motorista
Foto: Divulgação/PMC

Litoral Norte terá barreiras sanitárias e blitz contra o super feriado

Prefeitos recebem apoio do Estado para conter descida de turistas

As cidades do Litoral Norte terão barreiras sanitárias e blitz para conter a descida de turistas e veranistas durante o super feriado – 20 a 25 de maio - decretado na Capital e Região Metropolitana de São Paulo. Nesta terça-feira (19), os prefeitos da região conseguiram apoio do governo do Estado para tomar as medidas necessárias.

Em Caraguatatuba, o prefeito Aguilar Junior confirmou que o bloqueio sanitário será no começo da Rodovia Rio-Santos (SP-55), após o trevo de entroncamento da Rodovia dos Tamoios (SP-55), onde os ocupantes serão avaliados sobre suas condições de saúde.

Casos de suspeitas ou passageiros com febre serão encaminhados para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Jardim Primavera, hoje referência para a Covid-19. Atualmente, o município tem 105 casos confirmados, dos quais cinco foram a óbito.

Já no Posto da Polícia Rodoviária Estadual, na altura do Km 82, será feita blitz para saber a procedência dos ocupantes dos veículos, documentação, entre outras. O acesso à cidade pela entrada do Rio do Ouro também será fechado com defensas.

Ainda de acordo com o prefeito Aguilar Junior, além das barreiras e blitz, as praias serão fechadas e haverá apoio do Grupamento de Bombeiros Marítimos (GBMar) para retirada aqueles que insistirem em ir para o mar. A Defesa Civil de Caraguatatuba também passará com carro de som para informar sobre a proibição. O estacionamento na orla das praias permanece proibido.

“Caraguatatuba está de braços abertos para receber seus visitantes, mas reforçamos que este não é o melhor momento. As pessoas devem ficar em suas casas e, em breve, vamos receber todos”, reforçou o prefeito.

UBATUBA 

O município também terá barreira sanitária em suas divisas territoriais. A ação conjunta entre órgãos municipais, com o apoio da Polícia Rodoviária Estadual, visa o monitoramento, orientação, conscientização e higienização das pessoas presentes nos veículos em trânsito, com recomendação de retorno a seus municípios de origem.

O acesso será permitido apenas para veículos de emergência e de locomoção para atendimento médico, de transporte de abastecimento de suprimentos e de prestação de serviços essenciais que comprovem atividade comercial na cidade.

O bloqueio de acesso às praias continua, visando conter a aglomeração das pessoas. Além disso, a fiscalização será intensificada.

O prefeito Délcio Sato e Aguilar Junior estiveram hoje com os secretários de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, e de Transportes e Logística, João Otaviano, para pedir auxílio nessas contenções, uma vez que a região pode ser a mais afetada neste momento de luta contra a Covid. Ubatuba tem 42 casos confirmados, dos quais uma vítima morreu.

 

SÃO SEBASTIÃO 

O prefeito de São Sebastião Felipe Augusto apresentou ao Ministério Público (MP) pedido para fechamento das entradas do município. Em reunião com a promotora Janine Rodrigues de Sousa Baldomero foram apresentadas todas as ações, protocolos e Plano de Contingência de enfrentamento ao Novo Coronavírus.

“Estamos trabalhando há 60 dias, conscientizando a população, comerciantes, ambulantes, todos os segmentos da sociedade sobre a importância do isolamento social. Mas agora, com um feriado prolongado de uma semana na capital, todo esse trabalho pode estar ameaçado e refletir em aglomeração no litoral”, reforça Felipe Augusto.

Em sua rede social, ele chegou a dizer que caso o super feriado fosse confirmado, o que acabou ocorreu, ele abriria as praias até para os ambulantes trabalharem. “Se houver a decretação desse super feriado é uma irresponsabilidade do Governo do Estado conosco, porque temos duas fronteiras: em Caraguá e em Bertioga, que não podem ser fechadas”.

O município tem o maior número de casos confirmados da Covid-19, sendo 308 dos quais dois são óbitos.

 

ILHABELA

A prefeita endureceu ainda mais a restrição para entrada na cidade. Para pessoas que vieram de municípios afetados pelo vírus, com autorização para entrar no arquipélago, foi decretado isolamento de 14 dias em casa ou no hospital.

A restrição foi adotada com base em leis e orientações de órgãos nacionais e internacionais, que estabeleceram medidas para enfrentamento de emergência na saúde pública.

Os profissionais de saúde da rede pública devem aplicar medidas de isolamento com o objetivo de separar pessoas sintomáticas ou assintomáticas, em investigação clínica e laboratorial, para evitar a propagação da infecção e transmissão no município.

O isolamento deve ser cumprido, preferencialmente, em domicílio, mas também em hospitais ou ambientes indicados pelo Poder Público, conforme recomendação médica e estado clínico de cada paciente.

De acordo com a prefeitura, a medida abrange casos positivos, seus contatos próximos e viajantes sintomáticos ou assintomáticos que retornarem (mesmo com autorização) de localidades afetadas pela Covid-19. O arquipélago tem 33 casos confirmados e nenhum óbito.

ESTADO

Para o secretário de Desenvolvimento Social do Estado, Marco Vinholi, o super feriado é uma forma de garantir a elevação dos índices de isolamento social e proteger vidas. “Mas para não sobrecarregar as cidades litorâneas, o Estado oferecerá o apoio que venha a ser solicitado pelos prefeitos para implantação das barreiras de acesso e conscientização dos turistas”.

Ele ainda deixou uma mensagem à sociedade: “a quarentena não é para viajar, mas sim para se fazer isolamento social e ficar em casa nesse momento fundamental de combate à epidemia”.

 

Comentários

Tops da Gazeta