últimas notícias
João Doria, governador de São Paulo, em entrevista coletiva na no Palácio dos Bandeirantes em maio
João Doria, governador de São Paulo, em entrevista coletiva na no Palácio dos Bandeirantes em maio
Foto: Reprodução/Youtube

João Doria admite que pode decretar lockdown

"Se nós não tivermos solidariedade", afirmou o governador, "seremos obrigados a adotar o lockdown"

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), admitiu em entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira que pode decretar lockdown no Estado caso as medidas de isolamento social não deem o resultado esperado pela gestão estadual.

“Se nós não tivermos solidariedade, os índices crescerem ainda mais e colocarmos em risco a vida das pessoas, seremos obrigados a adotar o lockdown”, disse.

O governo paulista espera que a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) aprove a antecipação do feriado de 9 de julho (Dia da Revolução Constitucionalista) para dia 25 de maio, próxima segunda-feira.

“Este feriado prolongado não foi criado para viajar, para o lazer, para festejar, mas para resguardar a saúde e a vida dos brasileiros de São Paulo”, destacou o governador.

Dirigindo-se às pessoas que são contra as medidas de isolamento social, Doria afirmou: “Será que vamos precisar ver pessoas mortas nas ruas e nas calçadas para entendermos que a orientação da medicina para o isolamento social é a única alternativa que existe, seja no Brasil, seja no mundo, para preservar vidas?”.

REUNIÃO COM BOLSONARO.

O governador paulista afirmou também que participará na quinta-feira de uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), ao lado dos outros governadores brasileiros. Bolsonaro e Doria vêm se desentendendo desde o início da pandemia.

“O Brasil precisa estar unido”, disse Doria, que afirmou esperar fazer “uma reunião em paz com o presidente da República”.

 

Comentários

Tops da Gazeta