últimas notícias
Barreira sanitária montada próximo à entrada da cidade de Santos registrou congestionamento no primeiro dia de megaferiado
Barreira sanitária montada próximo à entrada da cidade de Santos registrou congestionamento no primeiro dia de megaferiado
Foto: NAIR BUENO / DIÁRIO DO LITORAL

Baixada Santista implanta barreiras para controlar acesso de turistas no megaferiado

Aqueles que não morarem ou trabalharem em serviços essenciais serão proibidos de entrar em alguns municípios

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, decretou um megaferiado na Capital para tentar aumentar a taxa de isolamento social. Os prefeitos da Baixada Santista se reuniram e pediram para o governo estadual implantar bloqueios nas rodovias que dão acesso ao litoral paulista, mas o pedido não foi aceito.

Apesar de ter afirmado que iria colaborar com bloqueios e barreiras, o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi afirmou que não seria possível realizar o bloqueio do sistema Anchieta-Imigrantes.

"Tivemos duas reuniões com os prefeitos da Baixada Santista e delimitamos que não seria possível a interdição de estradas, mas que o Governo do Estado irá apoiar as restrições que os cada uma das cidades implementarem em seus territórios", afirmou.

Na manhã desta quarta-feira (20), os municípios da Baixada Santista começaram a realizar bloqueios nas entradas das cidades, gerando uma fila de carros e lentidão.

Na prática, aqueles que não morarem ou precisarem trabalhar nos serviços essenciais como em áreas de segurança pública ou da saúde, estão proibidos de entrarem nas cidades.

SANTOS.

De acordo com a Guarda Civil Municipal (GCM) e a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a operação de controle ao acesso à cidade acontecerá 24 horas por dia enquanto o megaferiado durar.

Santos recebeu mais de 200 automóveis nas últimas horas, segundo as autoridades nas ruas.

Os bloqueios instalados no Elevado da Alemoa e na Nossa Senhora de Fátima com Ana Santos são fiscalizados pela CET, pois passam muitos caminhões. Já o ponto de controle da Martins Fontes, no Saboó, é controlado pela GCM. Nas balsas, o controle está sendo feito pela Prefeitura de Guarujá.

Veículos com placas que não são da cidade ou da região, são orientados a retornarem para as suas cidades.

SÃO VICENTE.

A Prefeitura de São Vicente implantou pontos de controle na altura dos quilômetros 65 e 66 da rodovia dos Imigrantes. Pela Secretaria de Trânsito e Transportes (Setrans), a prefeitura informou que o bloqueio acontecerá desta quarta-feira (20) até segunda-feira (25).

Na ação, os motoristas são orientados sobre o isolamento social e as restrições adotadas pela cidade, como a interrupção do comércio e dos serviços de hotéis e pousadas.

GUARUJÁ.

Desde o dia 22 de março, Guarujá realiza bloqueios em acessos rodoviários e em travessias de balsas. Apenas automóveis com trabalhadores de serviços essenciais e motoristas que comprovem moradia no município podem entrar na cidade.

A cidade pediu autorização ao governo estadual para ampliar a barreira sanitária. O objetivo é substituir cinco dos setes pontos de bloqueio por apenas um, entre os quilômetros 2 e 3 da rodovia Cônego Domênico Rangoni, garantindo um controle operacional maior.

BERTIOGA.

Bertioga suspendeu as atividades físicas nas praias, rios e mar do dia 20 ao 25 de maio. As atividades eram liberadas de segunda a quinta-feira, das 6h às 18h. Além dessas atividades, o acesso à faixa de areia nas praias, ao mar e aos rios estão proibidos, mesmo individual.

Durante o megaferiado, a prefeitura realizará fiscalização e implantará ações de controle de acesso em entradas do município.

Galeria de Fotos

Comentários

Tops da Gazeta