últimas notícias
A ampliação da frota deve acontecer após a flexibilização da quarentena na Capital
A ampliação da frota deve acontecer após a flexibilização da quarentena na Capital
Foto: DIVULGAÇÃO/GOVERNO DE S.PAULO

Com a flexibilização da quarentena, Metrô e CPTM podem voltar a operar com 100% das frotas

Isolamento social causou uma queda no número de passageiros e ocasionou em uma queda nas frotas; atualmente, o Metrô opera com 70% da frota e os trens com 90% da frota

Nesta sexta-feira (29), o secretário dos Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo, Alexandre Baldy, informou que o Metrô e Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) podem voltar a operar com 100% de sua capacidade. A ampliação da frota deve acontecer após a flexibilização da quarentena na Capital. As informações foram divulgadas durante uma entrevista ao “Bom Dia SP”, da Globo.

De acordo com Baldy, a redução na frota dos coletivos aconteceu devido a uma redução de passageiros. “Hoje as operações do Metrô e da CPTM têm uma redução média de 75% no número de passageiros. E nós temos uma operação, em torno de 70% [da frota], em média, no Metrô. E 90% [da frota], em média, na CPTM. Com alguns casos em horário de pico, nós chegamos a 100% na Linha 11 Coral [no trem]”, informou o secretário.

Baldy ainda revelou que a pasta está se preparando para ampliar a frota e atingir o limite máximo. "Por essa perspectiva da Prefeitura de São Paulo de retomada de atividades, mesmo que gradativa, nós estamos, sim, aqui então, nos organizando para que possamos trabalhar com 100% de toda frota em todas as linhas, seja no Metrô seja na CPTM, para que a gente consiga contribuir, para que levemos os passageiros de casa ao trabalho, do trabalho a sua casa", disse Baldy.

No entanto, o prefeito da cidade, Bruno Covas (PSDB), não definiu uma data para o retorno gradual das atividades no município. De acordo com o prefeito, mais 2 mil ônibus poderão circular assim que a flexibilização entrar em vigor. As informações foram confirmadas durante uma entrevista ao jornal “Bom Dia SP”, da Rede Globo.

“Do sistema público municipal, do qual eu sou responsável, nós temos 8.500 ônibus rodando na cidade de SP e já temos mais 2 mil preparados para poder rodar na cidade exatamente para que não tenhamos esse problema [aglomeração]. É claro que essa é uma preocupação da prefeitura de São Paulo. Exatamente por isso que nada vai ser feito às pressas na segunda-feira (1°)", disse Covas.

Comentários

Tops da Gazeta