últimas notícias
João Doria, governador de São Paulo, durante entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira
João Doria, governador de São Paulo, durante entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira
Foto: Reprodução/Governo de SP

João Doria quer criminalizar parlamentares que invadirem hospitais em São Paulo

Segundo o governador, a condição de parlamentar não permite "desrespeitar a lei, a doença e a medicina"

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse em entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira que pretende criminalizar os parlamentares ou qualquer outro cidadão que tentarem invadir hospitais municipais e estaduais no estado de São Paulo.

A fala veio 11 dias depois de deputados paulistas entrarem no Hospital de Campanha do Anhembi, na zona norte da Capital, e cinco dias após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sugerir aos seus apoiadores para “arranjar uma maneira de entrar e filmar” hospitais de campanha pelo Brasil.

“O mau exemplo desses deputados foi condenado por todos, parlamentares, integrantes do setor de saúde e demais pessoas da opinião pública que condenaram essa atitude. Lamentavelmente também uma figura da República incitou outras invasões”, disse o governador durante a coletiva.

“Quero dizer que invadir é crime e agredir é crime. Se houver qualquer outra tentativa de invasão de hospitais públicos municipais ou estaduais, sejam eles de campanha ou qualquer outra natureza, em São Paulo, a segurança pública saberá agir e também faremos a criminalização desses invasores, sejam parlamentares ou não”, prosseguiu.

Segundo Doria, a condição de parlamentar não permite “desrespeitar a lei, a doença e a medicina”.

“Um mandato não significa impunidade. Se voltarem a tentar invadir, receberão o tratamento adequado como invasores, e, repito, inclusive criminalmente”.

Comentários

Tops da Gazeta