últimas notícias
A Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU) liberou o uso do Passe Livre e Meia Tarifa aos estudantes e professores
A Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU) liberou o uso do Passe Livre e Meia Tarifa aos estudantes e professores
Foto: Thiago Neme/Gazeta de S.Paulo

Passageiros reclamam de interrupção de linhas na Grande SP

As linhas intermunicipais partiam de Ferraz de Vasconcelos, Guarulhos, Poá, Embu-Guaçu, Taboão da Serra e Juquitiba

O cancelamento de 12 linhas intermunicipais gerenciadas pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) tem gerado reclamações de passageiros da Grande São Paulo. As linhas partiam de Ferraz de Vasconcelos, Guarulhos, Poá, Embu-Guaçu, Taboão da Serra e Juquitiba.

Entre as linhas canceladas desde o final do mês passado estão a 029 Taboão da Serra (Jardim Monte Alegre) - São Paulo (Pinheiros), 460 Ferraz de Vasconcelos (Vila São Paulo) - São Paulo (Parque Artur Alvim), 344 Guarulhos (Parque Alvorada) - São Paulo (Metrô Penha), 016 Guarulhos (Terminal Urbano Guarulhos) São Paulo (Metrô Armênia), 026 Poá (Term. Rod. Jd. São José) - São Paulo (São Miguel Paulista), e 282 Juquitiba (Terminal Rodoviário Metropolitano) São Paulo (Metrô Morumbi).

"A linha 282 beneficia não só os moradores de Juquitiba, mas também das cidades de São Lourenço, Itapecerica da Serra e Embu das Artes. É uma linha que liga a nossa região a rodoviária e também outros pontos da Capital. Acho uma suspensão desnecessária", diz Mariete Lima de 45 anos que mora em Itapecerica da Serra.

Nesta segunda-feira, o consórcio dos municípios da região do Alto Tietê, cobrou da gestão João Doria (PSDB) satisfação sobre a extinção de linhas por ordem da prefeitura da Capital. Das 12 linhas, nove partiam das cidades de Ferraz de Vasconcelos, Guarulhos e Poá, que integram o CONDEMAT - Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê.

"Muitos moradores das cidades do Alto Tietê trabalham em São Paulo e os usuários dos ônibus intermunicipais relatam dificuldades no transporte com o cancelamento das linhas. Alguns, que antes usavam apenas uma condução, agora precisam de duas ou até três para chegar ao destino", disse, em nota, o presidente do CONDEMAT, prefeito de Guararema, Adriano Leite.

A EMTU disse que a decisão de cancelar as linhas e alterar outras três foi da Prefeitura de São Paulo. Já a prefeitura disse que as mudanças foram realizadas para que os ônibus intermunicipais não fizessem o mesmo trajeto dos municipais.

Tops da Gazeta