últimas notícias
Governo de São Paulo já realizou blitz de conscientização e verificação do uso de máscaras na Capital
Governo de São Paulo já realizou blitz de conscientização e verificação do uso de máscaras na Capital
Foto: Bruno Escolástico/Photo Press/Folhapress

Covid-19: SP tem média móvel de 85 mortes diárias pela doença

O governador João Doria (PSDB) alertou sobre a segunda onda de casos da doença na Europa e demonstrou preocupação com eventos sociais no Estado

O Estado de São Paulo registrou nesta quinta-feira 39.717 mortes e 1.125.936 casos confirmados do novo coronavírus. Atualmente, a média móvel de mortes é de 85 óbitos diários no Estado.

As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 42,3% na Grande São Paulo e 39,4% no Estado. O número de pacientes internados é de 6.901, sendo 3.842 em enfermaria e 3.059 em unidades de terapia intensiva.

Entre as vítimas fatais estão 22.866 (57,6%) homens e 16.851 (42,4%) mulheres. Os óbitos permanecem concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 76,5% das mortes.

Em coletiva nesta quinta-feira, o governador João Doria (PSDB) alertou sobre a segunda onda de casos da doença na Europa e demonstrou preocupação com eventos sociais no Estado, como almoços familiares e reuniões de amigos.

"Neste momento é cautela. Estamos na fase de orientação para que sigam as medidas de proteção. Evite aglomerações. Não é hora. Não vamos ter Réveillon porque ainda temos Covid. Não é hora de fazer festa. Depois da vacina poderemos festejar, Carnaval, eventos, futebol, churrasco, pizza", afirmou o governador durante entrevista coletiva.

Diante desse cenário, o governador João Doria (PSDB) demonstrou preocupação com o aumento das reuniões sociais no estado, que podem representar um risco ao controle da pandemia caso não sejam observadas as medidas de prevenção à contaminação, como o uso da máscara. "Neste momento é cautela. Estamos na fase de orientação para que sigam as medidas de proteção. Evite aglomerações. Não é hora. Não vamos ter Réveillon porque ainda temos covid. Não é hora de fazer festa. Depois da vacina poderemos festejar, Carnaval, eventos, futebol, churrasco, pizza", afirmou Doria durante entrevista coletiva realizada nesta quinta-feira.

Galeria de Fotos

Comentários

Tops da Gazeta