últimas notícias
Barreira sanitária realizada no Guarujá, 
no início da pandemia; medida será adotada neste fim de ano em outras cidades do Litoral
Barreira sanitária realizada no Guarujá, no início da pandemia; medida será adotada neste fim de ano em outras cidades do Litoral
Foto: Hygor Abreu

Litoral cancela festas e .adota restrições

Réveillon. Baixada Santista cancelou queima de fogos e proibiu acesso às praias nos dias 31 de dezembro e 1º de janeiro

Quem for passar o Réveillon nas cidades da Baixada Santista, no litoral sul, vai enfrentar restrições devido ao avanço da Covid-19. A região, que costuma receber, em média, mais de 1 milhão de turistas no fim do ano, cancelou queima de fogos, proibiu festas, bate e volta, acesso às praias nos dias 31 de dezembro e 1º de janeiro e instalou barreiras sanitárias, para evitar aglomerações.

A decisão sobre o fechamento das praias ocorreu durante uma reunião do Condesb (Conselho de Desenvolvimento Metropolitano da Baixada Santista), na manhã da última
quarta-feira (23). As cidades vão solicitar o apoio do governo estadual, por meio da Polícia Militar, para garantir que os banhistas não fiquem na areia e também solicitaram à Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo) que não seja feita a operação descida nas estradas que vão rumo ao litoral, pois entendem que isso é um estímulo à vinda de turistas.

"Nós tomamos a decisão de implementar as barreiras sanitárias na Região sob responsabilidade no Estado, ou seja, nas rodovias, para evitar que as pessoas venham à Baixada Santista. Não vamos ter festas de fim de ano, não vamos ter festa de Réveillon. É importante que as pessoas fiquem em casa e isso vale para o sistema Anchieta Imigrantes e na Mogi-Bertioga", afirmou o prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), que também preside o conselho.

Apesar da restrição ao acesso àa orla, os prefeitos da região optaram por ignorar a recomendação do governador João Doria, sobre uma quarentena mais restritiva, e devem seguir na fase amarela. Veja abaixo as medidas adotadas pelas cidades:

Santos.

A Prefeitura de Santos não permitirá a entrada de vans e ônibus de turismo na cidade no dia 31. Além disso, haverá restrições nos horários de montagem de barracas e no funcionamento do comércio ambulante e dos quiosques da orla da praia.
Os canais e passarelas de acesso serão isolados com gradis. E toda a extensão da orla contará com reforço na
fiscalização.

Guarujá.

Em Guarujá, desde o último dia 3, está proibida a entrada de ônibus e vans de turismo. Para impedir o acesso ilegal desses veículos, foram montadas seis barreiras sanitárias, que funcionam 24 horas, nos principais pontos de acesso à cidade.

Bertioga.

Em Bertioga, está previsto o bloqueio do acesso à avenida da praia, orla e faixa de areia. A Prefeitura proibirá o estacionamento na avenida da praia, nos bairros Centro, Rio da Praia, Vista Linda e Indaiá.

Peruíbe e São Vicente.

Peruíbe também proibiu a entrada de veículos coletivos com finalidade turística na cidade. No último dia do ano, os quiosques de São Vicente poderão funcionar apenas até as 19 horas. Além disso, não serão permitidas, a partir das 19 horas, a presença de ambulantes, a instalação de barracas e a utilização de equipamentos de som na orla.

Praia Grande e Itanhaém.

Praia Grande está programando forças-tarefas em vários pontos da cidade e operações específicas para evitar aglomerações. Itanhaém também informou que contará com reforço na segurança.

Cubatão

A única cidade da região sem praia, Cubatão não tem previsão de bloqueios. Mongaguá não respondeu à reportagem até o fechamento desta matéria.
(Aline Fonseca e Caroline Souza)

Galeria de Fotos

Tops da Gazeta