últimas notícias
As cidades já se preparam para iniciar as atividades presenciais a partir de fevereiro, de forma gradual e escalonada
As cidades já se preparam para iniciar as atividades presenciais a partir de fevereiro, de forma gradual e escalonada
Foto: Nair Bueno/Diário do Litoral

Cidades da Baixada Santista se preparam para iniciar aulas em fevereiro

Ensino remoto, grande aliado no ano de 2020, continuará sendo utilizado neste ano, mas agora de forma híbrida, junto ao presencial

O cenário epidemiológico na Baixada Santista nos próximos dias deve definir a retomada das aulas. No entanto, as cidades já se preparam para iniciar as atividades presenciais a partir de fevereiro, de forma gradual e escalonada. O ensino remoto, grande aliado no ano de 2020, continuará sendo utilizado neste ano, mas agora de forma híbrida, junto ao presencial.

Confira os planos dos nove municípios da região:

Santos

De acordo com a Secretaria de Educação de Santos (Seduc), o planejamento e organização de possível volta às aulas presenciais nas escolas municipais já foi realizado. A volta presencial e gradual das aulas só será realizada com o aval da Secretaria de Saúde e demais órgãos competentes, de acordo com as medidas sanitárias indicadas pelo Plano São Paulo, do Governo do Estado.

“De qualquer forma, seja o retorno presencial, remoto ou híbrido, o primeiro dia letivo será 1º de fevereiro”, informa a Seduc.

O município, que possui 86 escolas e mais de 27 mil alunos, vai escalonar o retorno presencial da seguinte maneira: 1º de fevereiro - a partir do Jardim, incluindo fundamental I, fundamental II e EJA; 22 de fevereiro - maternais 1 e 2; e 8 de março - Berçários 1 e 2.

Itens de proteção individual e materiais de higienização, como máscaras, álcool em gel, termômetros e tapetes sanitizantes, já foram entregues às escolas.

“Além disso, estão previstas, no retorno presencial, iniciativas educacionais para o apoio e resgate às possíveis dificuldades individuais dos alunos. Será feito um amplo processo de avaliação diagnóstica e atividades de sondagem, acompanhadas de propostas de recuperação da aprendizagem”, finaliza.

Guarujá

A volta às aulas presenciais em Guarujá está marcada para o dia 22 de fevereiro. No entanto, a partir do dia 8, os alunos já poderão utilizar o ensino remoto.

Segundo a Secretaria de Educação de Guarujá, todas as unidades da rede municipal foram devidamente preparadas com os protocolos sanitários de biossegurança de combate a covid-19, inclusive com o treinamento dos educadores, para uma retomada tranquila das aulas presenciais.

Por outro lado, as creches municipais já retornaram de maneira presencial no último dia 11, incialmente com 30% da sua capacidade. As turmas de alunos obedecem a um revezamento e o Projeto de Ensino Remoto permanece. Deste modo, o aluno que não estiver na escola naquele dia estará estudando em casa com a ferramenta online.

A Cidade conta hoje com 15 creches municipais e outras 27 creches conveniadas. No total são 5.600 crianças matriculadas.

São Vicente

O calendário letivo de São Vicente também está previsto para ter início em fevereiro. Para garantir um retorno seguro, equipes da Seduc estão visitando as escolas para avaliar as reais condições estruturais de cada unidade.

Praia Grande

Em Praia Grande a retomada do ano letivo de 2021 ainda está em fase de estudos. As secretarias de Educação e Saúde trabalham de forma conjunta, considerando o retorno presencial gradual nas 78 unidades de ensino.

Segundo a Prefeitura, a Secretaria de Educação adotará as medidas de segurança definidas pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Cubatão

O retorno às aulas nas escolas municipais de Cubatão está previsto para o dia 8 de fevereiro. A princípio, as atividades deverão seguir de maneira remota.

Bertioga

A Secretaria de Educação de Bertioga prevê a volta às aulas no dia 8 de fevereiro, de forma gradativa, com até 50% dos alunos por dia. Segundo a Prefeitura, o início contará com alunos maiores, do 4º e 5º ano, sendo uma parte no período da manhã e a outra na parte da tarde.

Mongaguá

A Prefeitura de Mongaguá informou que, por ora, não houve uma definição. No entanto, o intuito é que as aulas presenciais sejam retomadas de forma gradual à partir do próximo mês. Já as creches municipais podem retornar as atividades ainda em janeiro, com restrições.

Itanhaém

As atividades presenciais nas escolas de Itanhaém poderão ocorrer a partir do mês de fevereiro, de forma gradual e escalonada. De acordo com a Prefeitura, o retorno está sendo planejado de forma híbrida, com atividades presenciais e remotas.

A retomada presencial ocorrerá mediante as orientações do Governo do Estado, porém com mais restrições em relação às fases. Caso as condições de saúde piorem, o retorno às aulas poderá ser de forma remota.

Peruíbe

A previsão do início do ano letivo em Peruíbe é para o próximo dia 8, com proposta do ensino híbrido. O município aguarda orientações e autorização da Secretaria de Saúde para o retorno das aulas presenciais.

De acordo com o plano de retomada do município prevê, os alunos maiores (Ensino Fundamental II - 6° ao 9° ano) serão os primeiros a retornar. O avanço das fases dependerá do sucesso das ações da fase anterior, bem como com as condições e orientações da Secretaria de Saúde, até atingir os alunos menores (creche, de zero a três anos).

Como protocolo, haverá uma capacidade diária de 25% dos alunos por sala, e a quarta-feira dedicada ao trabalho com atividades pedagógicas não presenciais e limpeza das escolas. 

Comentários

Tops da Gazeta