últimas notícias
O documento tem a intenção de iniciar um futuro Plano de Combate ao Lixo no Mar do estado de São Paulo
O documento tem a intenção de iniciar um futuro Plano de Combate ao Lixo no Mar do estado de São Paulo
Foto: Nair Bueno/Diário do Litoral

Estado de SP lança plano para mapear e monitorar lixo no mar

O levantamento dos dados, que deverá durar de seis meses a um ano, será feito em parceria com o Instituto Oceanográfico, da USP

O estado de São Paulo lançou um plano na semana passada para mapear e monitorar o lixo no mar do litoral paulista. Chamado de Plano Estratégico de Monitoramento e Avaliação do Lixo no Mar, o documento tem a intenção de iniciar um futuro Plano de Combate ao Lixo no Mar do Estado.

A proposta é mapear diversos indicadores, como o potencial de entrada de lixo no mar pelos rios, pelas atividades nos portos e navegação e pelo esgoto. O levantamento dos dados, que deverá durar de seis meses a um ano, será feito em parceria com o Instituto Oceanográfico, da Universidade de São Paulo (USP).

“É a primeira vez que a gente mobiliza força para tentar entender esse fenômeno [do lixo no mar] e combatê-lo com maior especificidade”, destacou o coordenador de Planejamento Ambiental da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo, Gil Scatena, em entrevista à "Agência Brasil".

“A intenção é a gente conseguir identificar os pontos principais que São Paulo tem que atacar para poder estrategicamente combater o lixo no mar”, acrescentou.

“O desenvolvimento de um diagnóstico das principais fontes de resíduos que são carreados até o oceano, em uma determinada escala geográfica, é o ponto de partida para a implementação de ações de combate precisas e cientificamente embasadas”, ressalta o documento.

O plano foi feito em parceria com o Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio), a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e a USP e patrocinado pela Embaixada da Noruega.

Comentários

Tops da Gazeta