últimas notícias
O período de lockdown na região segue até o dia 4 de abril
O período de lockdown na região segue até o dia 4 de abril
Foto: Divulgação/Prefeitura do Guarujá

Começa a valer lockdown na Baixada Santista

O acesso às praias já estava proibido desde o dia 11; em Santos, a prefeitura também fechou o calçadão da orla com redes e fitas de isolamento

As medidas emergenciais de lockdown adotadas pelos nove municípios da Baixada Santista para conter a ocupação de leitos de Covid-19 começam a valer nesta terça-feira (23). As medidas foram tomadas de forma metropolitana, em reunião do Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb). No entanto, cada município publicou o seu próprio decreto para oficializar as restrições. O período de lockdown na região segue até o dia 4 de abril. As informações são do Diário do Litoral.

Em Santos, conforme decreto publicado nesta segunda-feira (22) no Diário Oficial do município, fica suspenso o funcionamento do comércio, de ambulantes e de prestadores de serviço.

O transporte coletivo estará disponível apenas em dias úteis, das 5h30 às 8h30, e das 15h30 às 19h30, exclusivamente para trabalhadores de serviços essenciais.

Fica proibido o consumo de alimentos e bebidas, das 20h às 6h do dia seguinte, em locais públicos, como praças, ruas, avenidas, praças, parques, jardins e orla. O acesso às praias já estava proibido desde o dia 11 de março. Na última sexta-feira (19), a prefeitura fechou também o calçadão da orla com redes e fitas de isolamento.

 

A circulação de pessoas e veículos fica autorizada para as seguintes finalidades: compra de remédios, aquisição de produtos e serviços essenciais, atendimento ou socorro médico de pessoas ou animais, embarque ou desembarque de terminal rodoviário, atendimento de situações de emergência e atividades físicas individuais, das 5h às 8h e das 17h às 19h30.

Para comprovar a circulação, podem ser usados documentos como prescrição médica ou nota fiscal de medicamento, atestado de comparecimento à unidade de Saúde, nota fiscal ou recibo de compra de estabelecimento de serviço essencial, carteira de trabalho ou holerite, passagem de ônibus ou comprovação de situação de emergência.

 


Galeria de Fotos

Comentários

Tops da Gazeta