últimas notícias
A plataforma, desenvolvida pela Prodesp, é intuitiva e 
simples de navegar, facilitando o preenchimento das ocorrências.
A plataforma, desenvolvida pela Prodesp, é intuitiva e simples de navegar, facilitando o preenchimento das ocorrências.
Foto: REPRODUÇÃO/REDES SOCIAIS

Governo de SP cria delegacia online para combater crimes contra a diversidade

Governo lançou a DDD Online (Delegacia da Diversidade Online), uma plataforma eletrônica para registrar crimes de intolerância ou preconceito de gênero, diversidade sexual, raça e cor

O governo de São Paulo lançou a DDD Online (Delegacia da Diversidade Online), uma plataforma eletrônica para registrar crimes de intolerância ou preconceito de gênero, diversidade sexual, raça, cor, etnia, religião e áreas relacionadas.

“O respeito é a expressão do amor. Pessoas que têm a intolerância como marca são pessoas que não se amam. São pessoas que odeiam. E é dessas pessoas que desejamos distância. A essas pessoas, a aplicação da lei. São Paulo não tolera a intolerância, aqui somos defensores da liberdade. E é por isso que estamos fazendo aqui a Delegacia da Diversidade”, disse o Governador João Doria (PSDB) durante o lançamento do programa na última quinta-feira (26).

REGISTRO

A plataforma, desenvolvida pela Prodesp, é intuitiva e simples de navegar, facilitando o preenchimento das ocorrências. Para entrar na DDD Online, basta acessar o site www.delegaciaeletronica.policiacivil.sp.gov.br.

“Essa é mais uma ferramenta importante para proteger a população, a diversidade e os direitos das minorias no Estado de São Paulo. Por meio de políticas públicas como essa, poderemos conviver em um ambiente mais igualitário para todos e a Prodesp tem muito orgulho em fazer parte desse processo“, afirma o presidente da Companhia, André Arruda.

Para realizar um registro, após acessar o link, o cidadão deve apenas clicar em comunicar ocorrência e depois no ícone Delegacia da Diversidade Online. O processo é rápido, seguro e não demanda conhecimento jurídico para classificação do tipo de delito. A própria plataforma oferece um questionário para orientar a vítima sobre o tipo de violência sofrido.

Depois de detalhar a ocorrência, o cidadão insere os dados pessoais, as informações do agressor e as provas, caso possua. O processo de preenchimento é o mesmo já adotado para os outros crimes da delegacia eletrônica, mas adaptado às peculiaridades dos delitos de intolerância ou discriminação. De acordo com delegado Geral da Polícia Civil, Ruy Ferraz, os policiais de todo estado serão treinados e preparados para atendimento e investigação dos crimes de intolerância. “Nós temos treinamento específico para esses casos e estamos treinando todos os policiais do interior para que atendam com a dignidade que a vítima merece”, destaca.

A partir de agora, a DDD Online passa a ser responsável pelo registro eletrônico de todas as ocorrências de intolerância ou preconceito por diversidade sexual. Após o registro, as ocorrências são direcionadas para investigação na unidade especializada da capital ou DEICs regionais.

Comentários

Tops da Gazeta