últimas notícias
Placas antifluxo e fechamento das adegas às 22h ajudaram as forças de segurança a combater perturbação de sossego
Placas antifluxo e fechamento das adegas às 22h ajudaram as forças de segurança a combater perturbação de sossego
Foto: Adenir Britto/PMSJC

São José registra queda nos casos de perturbação do sossego

Ao longo de 2021, prefeitura da cidade realizou operações preventivas e integradas de combate ao fluxo e festas clandestinas

São José dos Campos registrou uma queda expressiva dos casos de perturbação do sossego na cidade após as operações preventivas e integradas de combate ao fluxo e festas clandestinas realizadas pela prefeitura ao longo de 2021.

Mapeamento feito pela Secretaria de Proteção ao Cidadão com base no número de reclamações da população através do telefone 153, da Guarda Civil Municipal, mostra uma redução superior a 90% na região oeste, por exemplo.

A região oeste, onde está o bairro Urbanova, chegou a registrar 64 reclamações em março, 76 em abril e 5 em dezembro. O levantamento começa em março e vai até novembro, mostrando queda nas denúncias de fluxo em todas as regiões da cidade.

Na região sul, a mais populosa de São José, em março haviam sido registradas 396 denúncias sobre fluxos nas ruas. Em novembro, foram 169 reclamações e em dezembro, um número ainda menor, 47. A redução chegou a 88%.

Em quantidade de reclamações, a queda na região leste também se destaca, com 302 queixas registradas em março e 51 em dezembro - redução de 83%.

Na região sudeste a redução foi de 79%, passando de 77 para 16 reclamações feitas pela população de março a dezembro do ano passado. Na região central, o volume de denúncias por fluxo e perturbação do sossego caiu 71% - de um total de 96 em março para 28 em dezembro.

Com o mapeamento mensal das denúncias foi possível observar a eficiência das ações adotadas para combater o problema.

Entre os meses de junho e julho, as denúncias de perturbação do sossego despencaram em todas as regiões da cidade. Nesse período, a Polícia Militar intensificou seu trabalho por meio do Programa Atividade Delegada mantido pela Prefeitura e com o convênio com o município para a fiscalização do trânsito.

Também contribuíram para a queda nesse período o trabalho do Departamento de Fiscalização de Posturas, a Atividade Complementar pela GCM, a instalação das placas anti-fluxo proibindo estacionamento em determinados pontos dos bairros e a lei que limita o funcionamento das adegas até 22h.

“Os casos de perturbação do sossego diminuíram para menos da metade em relação ao primeiro trimestre do ano’’, afirmou José Rocha da Conceição, presidente da Sociedade Amigos de Bairro do Campo dos Alemães, na região sul.

Segundo ele, a redução do problema foi ainda maior no mês de dezembro. “Mesmo no fim de semana do Natal, quando houve festa em algumas ruas, foi com volume de som bem mais baixo e sem algazarra”, afirmou.

“A ação de combate ao fluxo é uma iniciativa que está dando certo, resolvendo o problema da perturbação do sossego e, por esse motivo precisa continuar”, afirmou Rodrigo Hamam, morador do Urbanova, na região oeste.

 

Galeria de Fotos

Comentários

Tops da Gazeta