X

CUIDADOS COM SAÚDE

Banhistas devem redobrar os cuidados para evitar afogamentos no verão

Acidentes em SP aumentaram 11,7% em 2022; litoral concentra maioria das ocorrências

Da Reportagem

Publicado em 09/02/2023 às 15:06

Atualizado em 09/02/2023 às 15:24

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Segundo dados do Corpo de Bombeiros, no ano passado foram registrados 3,1 mil afogamentos no estado de São Paulo / Divulgação/Governo de SP

Tempo quente e férias. Essa é a combinação ideal para que praias e piscinas fiquem repletas de banhistas. Mas alguns cuidados são fundamentais para que diversão não coloque a vida das pessoas em risco. Segundo dados do Corpo de Bombeiros, no ano passado foram registrados 3,1 mil afogamentos no estado de São Paulo, um aumento de 11,7% em relação a 2021, quando ocorreram 2,81 mil casos no Estado.

As regiões com maior número de casos foram as de Sorocaba, São José dos Campos e nas cidades do litoral. Só em praias paulistas foram registrados 2,3 mil casos no ano passado. E isso se dá devido à imprudência, como a embriaguez dos adultos, sendo este o principal agravante dos afogamentos, o desrespeito aos alertas de perigo, o uso de flutuadores no mar, como colchões infláveis e as brincadeiras de risco dentro de áreas com maior profundidade.

Leia Também

• Empresas de ônibus projetam alta de 20% no Carnaval; praias têm alta procura

“Neste verão, não abuse da sorte e, na praia, sempre respeite as orientações do salva-vidas. Lembre-se quase metade dos afogados acreditavam que sabiam nadar”, alerta a coordenadora do Grupo de Atendimento e Resgate às Urgências (Grau), Cecilia Damasceno.

Confira algumas dicas para evitar afogamentos:

  1. Designe uma pessoa específica para tomar conta de crianças. Essa pessoa deve, por exemplo, reduzir o consumo bebida alcoólica e se concentrar nos cuidados dos pequenos;
  2. Não confie na falsa impressão de segurança que os pais têm com o uso de boias e com a presença de outros banhistas conhecidos em torno da piscina;
  3. No clube, lembre-se que o salva-vidas tem muitas pessoas para observar e que a visão dele pode ser prejudicada pelo ângulo ou pela movimentação das pessoas;
  4. Em locais de correnteza, jamais desobedeça a sinalização do Corpo de Bombeiros;
  5. No mar, em rios e outros locais com correnteza, o ideal é que o nível da água não ultrapasse a cintura do banhista para que ele não seja surpreendido por depressões no solo ou ondas e correntes inesperadas;
  6. Se for para o fundo usando uma boia, jamais a abandone, mesmo que perca o controle da situação;
  7. Caso se sinta em perigo, evite gritar e não nade contra a correnteza para poupar o fôlego e evitar a fadiga. Sinalize pedido de ajuda com os braços e procure boiar.
  8. No caso de perder o controle do corpo em rio, nade no mesmo sentido da correnteza e procure avançar lentamente pelas laterais até alcançar as margens.
  9. Não mergulhe de cabeça em depósitos naturais de água, pois o fundo está em constantes transformações. O choque com o fundo pode causar de desmaios a sérios danos à coluna vertebral, expondo à vítima ao agravante de afogamentos.
  10. Não entre na água caso esteja alcoolizado. A bebida alcoólica faz com que o banhista perca seu senso crítico relação ao mergulho.
  11. Evite mergulhos solitários. Sempre tenha uma companhia, que possa ajudá-lo no caso de imprevistos.
  12. Evite ou redobre a atenção com mergulhos noturnos, há risco de acidentes com redes de pescadores (no caso de mares e rios) e a visibilidade do ambiente fica bastante limitada.

Socorro adequado 

Tão importante quanto evitar o afogamento, é saber como prestar socorro. O ideal é que pessoas sem treinamento apropriado não tentem fazer salvamentos sozinhas com o próprio corpo, colocando a própria vida em risco. O mais adequado é fornecer para a vítima objetos que flutuem ou que sirvam como uma corda.

Uma simples garrafa pet pode ajudar a evitar um afogamento. É fundamental buscar socorro de salva-vidas ou bombeiros. A remoção da vítima deve ser feita pelos membros (pernas e braços) e jamais pode haver a compressão do abdômen. Fora d’água, a vítima deve ser colocada de lado, ter sua roupa molhada removida e ser aquecida até que haja atendimento profissional.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Brasil

Confira o resultado da Super Sete no concurso 548, nesta sexta

O prêmio é de R$ 1.450.000,00

Brasil

Confira o resultado da Lotomania no concurso 2625, nesta sexta

O prêmio é de R$ 1.000.000,00

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter