Publicidade

X

Estado

Comportas dos canais de Santos serão entregues mês que vem

Atraso ocorreu, segundo a prefeitura, devido às ressacas e condições climáticas; conclusão deve acontecer no próximo mês

Matheus Herbert

Publicado em 25/09/2019 às 01:00

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Por causa de fatores climáticos, foi preciso aditar o contrato em relação ao tempo de conclusão da obra / /Nair Bueno/DL

Com quatro meses de atraso, as novas comportas dos canais de Santos serão entregues em outubro. O atraso ocorreu, segundo a prefeitura, devido às ressacas e condições
climáticas.

Considerada uma obra complexa, as instalações precisaram acompanhar a baixa da maré porque a área precisava estar seca, na medida do possível. Para isso, foram colocados dezenas de sacos de areia para isolar o local de trabalho e uma bomba para retirar a água acumulada.

Por causa desses fatores, foi preciso aditar o contrato em relação ao tempo para a conclusão da obra, previsto até então para junho deste ano.

Foram substituídas seis comportas nos canais da praia, do Canal 1 ao 6, e quatro intermediárias (duas no Canal 1 com as ruas Delfino Stockler de Lima e Francisco Manoel, uma no Canal 4 com a Bacia do Macuco e outra no Canal 5 com a Rua Aureliano Coutinho).

Porém, ainda falta a fixação de três comportas intermediárias - canais 1 e 4 - e a da praia, no canal 6; e a conclusão do processo de automação de todas as comportas instaladas. Os serviços foram orçados em R$ 2,3 milhões, vindos do Fundo estadual de Recursos
Hídricos.

As comportas que foram trocadas eram de ferro, tinham mais de 40 anos e estavam enferrujadas por causa da salinidade do mar. Agora, os dez novos dispositivos são de aço inoxidável para aumentar a durabilidade.

A promessa é que as novas comportas tornarão o sistema de drenagem da cidade mais eficiente, inclusive diminuindo os alagamentos. Isso porque os equipamentos deixarão de ser controlados de forma manual, para um procedimento remoto, via cabos de fibra ótica. Com as substituições, a Secretaria de Serviços Públicos (Seserp) estipula que o tempo de operacionalização desses dez equipamentos será reduzido de uma hora e meia para cinco minutos.
(Vanessa Pimentel/DL)

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

RIVALIDADE

Bugre x Macaca: Veja a origem dos apelidos de Guarani e Ponte Preta

Derby Campineiro é o maior clássico do interior do País

Destruição

Rio Grande do Sul sofre com destruição provocada por temporal

O ciclone extratropical que era esperado nesta segunda-feira (15) na região Sul do país deixou um rastro de destruição em várias cidades da região de Porto Alegre (RS)

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software