Publicidade

X

Estado

Correção salarial de servidores da cidade de Guarujá é aprovada

Bruno Hoffmann

Publicado em 24/04/2019 às 01:00

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

O prefeito de Guarujá, Valter Suman (PSB), publicou no Diário Oficial a lei que reajusta os salários dos servidores em 4% na data-base de abril. Em junho, haverá mais 1%, sobre o salário de março, com base na campanha de 2018, que garantiu esse percentual durante três anos, até 2020, ratificado em 2019. A soma garante 5% de revisão geral anual. O percentual de 1%, em três vezes, visa compensar a perda de 6% da gratificação de desempenho individual (GDIi), em 2016, causada por uma ação direta de inconstitucionalidade (Adin).

Segundo o presidente do Sindicato dos Funcionários Públicos da Prefeitura Municipal de Guarujá (Sindserv), filiado à central Força Sindical, Zoel Garcia Siqueira, a defasagem dos 3% restantes com a perda da "GDI" fará parte da pauta de reivindicações de datas-bases futuras.

Ele explica que conquistas da campanha deste ano estão em fase de tramitação e elaboração, em projetos legislativos e expedientes, alguns já publicados. O sindicalista lembra que a categoria perdeu, ainda em 2016, o salário- família e consorte, além da gratificação de assiduidade, pontualidade e produtividade (GAPP) dos médicos.

"Temos que recuperar esses direitos porque é para isso que serve o sindicato. Não fosse assim, não teria porque existir a representação constitucional e democrática dos trabalhadores", pondera Zoel.

Poder de compra.

O presidente do sindicato explica que os reajustes salariais "equilibram a economia ao recompor o poder de compra perdido com a inflação. O poder aquisitivo propicia consumo e ativa os setores econômicos produtivos". O Sindicato, para ele, visa, entre tantas outras atribuições, garantir representativamente a recomposição geral anual, na forma do inciso "x", artigo 37 da Constituição Federal.

Convocação.

Há poucos dias, também fruto da campanha salarial, a prefeitura convocou um engenheiro e dois técnicos de segurança do trabalho concursados. Essa medida, para o secretário-geral do sindicato, Edler Antônio da Silva, melhorará o atendimento técnico da prefeitura em matéria de segurança e saúde do trabalho. (DL)

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Direitos Humanos

'Inconcebível', diz Alckmin sobre ataques contra civis em Gaza

Assim como Lula, vice-presidente fez apelo à comunidade internacional

Política

Lula se reúne com Maduro para tratar de eleições na Venezuela no segundo semestre

Palácio do Planalto informou que questão de Essequibo não foi tratada

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter