X

Coronavírus

Covid-19: Casos aumentam mais de 300% em escolas estaduais de SP

Dados da Apeoesp apontam que houve mais de 600 casos de professores, funcionários e alunos contaminados em pelo menos 92 escolas estaduais

Da Reportagem

Publicado em 01/06/2022 às 12:54

Atualizado em 01/06/2022 às 15:31

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Movimentação em sala de aula de escola em São Paulo / Moacyr Lopes Júnior/Folhapress

Um levantamento realizado pelo sindicato dos professores da rede estadual apontou que os casos de Covid-19 aumentaram mais de 300% nas escolas estaduais de São Paulo nas últimas semanas. De acordo com a Apeoesp, foram registrados mais de 600 casos de professores, funcionários e alunos contaminados em pelo menos 92 escolas estaduais, desde o dia 11 de maio até esta quarta-feira (1º).

No entanto, a plataforma do próprio governo do estado divulga que os são números ainda maiores. De acordo com o Sistema de Informação e Monitoramento da Educação (Simed), nas últimas quatro semanas, houve aumento de 370% nos casos confirmados da doença nas escolas da rede estadual.

De 8 de maio até esta quarta-feira (1°) foram 765 casos confirmados da doença, sendo que a última semana epidemiológica se encerra apenas no sábado (4). Já nas quatro semanas anteriores, entre 10 de abril e 7 de maio, tinham sido registrados 163 casos.

A Apeoesp afirmou que orientou suas sub-sedes localizadas no estado a realizarem a fiscalização das escolas, notificarem os casos e exigirem suspensão das aulas e demais providências onde forem identificados casos da doença. O sindicato  também recomendou aos profissionais da educação e a todos os que frequentam as escolas que usem máscaras e tomem todos os cuidados sanitários.

O uso de máscaras nas escolas é opcional em todo estado esde o dia 17 de março -  às instituições podem ou não exigirem o uso do item de proteção.

Nesta terça-feira (31), o comitê de saúde que orienta o governo estadual voltou a recomendar o uso da máscara em locais fechados, incluindo escolas, mas a sugestão não tem peso de determinação.

Em nota ao portal G1, a Secretaria Estadual da Educação afirmou que segue as orientações do Comitê Científico. "A recomendação não modifica a legislação vigente em São Paulo da obrigatoriedade de uso do item apenas em ambientes hospitalares e no transporte coletivo", diz o texto.

A gestão disse ainda que as escolas da rede "continuam seguindo os protocolos sanitários, como higienização constante das mãos, higienização e ventilação dos ambientes, uso obrigatório da máscara no transporte escolar e opcional nos ambientes da escola, identificação e afastamento dos casos e monitoramento de seus contactantes."

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Nasceu em julho ou agosto?

Caixa libera abono do PIS/PASEP para trabalhadores nascidos em julho e agosto

Governo deve liberar R$ 4,5 bilhões para os benefícios, sendo R$ 3,9 bilhões para o PIS e R$ 613 milhões para o PASEP

Delação Premiada

Caso Marielle: STF julga esta terça denúncia dos mandantes envolvidos no crime

Ministros vão decidir se os suspeitos se tornarão réus por homicídio e organização criminosa; acusados estão presos desde março

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter