X

Tragédia

Dono de bar é morto com golpes de canivete no pescoço após defender mulher de assédio

Proprietário do Malta Rock Bar expulsou o homem por ele ter cometido assédio sexual contra uma funcionária

Monise Souza

Publicado em 17/06/2024 às 11:45

Atualizado em 17/06/2024 às 12:28

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Proprietário do bar tinha 57 anos e foi assassinado na rua em frente ao estabelecimento / Reprodução/Instagram @maltarockbar

O empresário Carlos dos Santos Monteiro, conhecido como Nenê, dono do Malta Rock Bar, na região da Saúde, zona sul de São Paulo, foi morto com golpes de canivete no pescoço e nas costas por um cliente após expulsá-lo do estabelecimento. O crime ocorreu no final da noite de sábado (15).

O proprietário do bar tinha 57 anos e expulsou o homem por ele ter cometido assédio sexual contra uma funcionária. Ele foi assassinado na rua em frente ao estabelecimento.

O corpo de Carlos será sepultado na manhã desta segunda-feira (17) no Cemitério Gethsêmani, no Morumbi, também na zona sul da Capital.

Agressor estava perturbando clientes

Segundo o Boletim de Ocorrência, o suspeito estava "perturbando" outros clientes do local. Carlos notou que o agressor estava armado com uma "faca". De acordo com o registro policial, o dono do bar ainda perguntou a homem: "O que você vai fazer com essa faca?".

Após isso, ainda segundo o BO, o proprietário colocou o homem para fora do estabelecimento e foi ferido por ele com golpes de canivete.

Autor do crime foi preso

Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP), o agressor foi imobilizado e desarmado por clientes do estabelecimento até a chegada da Polícia Militar (PM). O criminoso, Diego de Almeida Pereira, foi preso em flagrante pelo assassinato. 

De acordo com informações da Polícia Civil e do BO, testemunhas contaram que o autor do crime falava frases "desconexas" e tinha sinais de embriaguez, além de parecer estar sob efeito de drogas.

Segundo o relato das testemunhas, o homem entrou no estabelecimento e assediou uma mulher, que deu um soco nele para se defender.

Assassino foi indiciado

O agressor, de 34 anos, foi indiciado pelo crime de homicídio qualificado, no 16º Distrito Policial (DP), na Vila Clementino. A arma que ele usou para matar o dono do bar foi apreendida,

No último domingo (16), ele passou por audiência de custódia, quando a Justiça converteu a prisão em flagrante em preventiva. Ele ficou em silêncio em seu interrogatório.

O assassino já havia passagens anteriores por outros crimes, como roubo e estava cumprindo pena em liberdade.

*Texto sob supervisão de Lara Madeira

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Automotor

Conheça o Territory: SUV médio da Ford

Com apenas nove meses no mercado, o modelo novo do Territory já tornou-se mais fácil de encontrar nas ruas brasileiras

DISPUTA NA GRANDE SP

Pré-candidato do PL em Guarulhos anuncia vice e fala em 'momento histórico'

'Um momento histórico e de mudanças aqui para a nossa cidade', afirmou Sanches ao anunciar a formação da chapa

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter