X

IGUALDADE E RESPEITO

Em busca do oitavo título, Rosas de Ouro ressalta resistência negra no Carnaval deste ano

Quinta escola a entrar no Anhembi, no dia 17 de fevereiro, apresentará o enredo em que exalta a luta e as conquistas do povo negro

Matheus Herbert e Maria Eduarda Guimarães

Publicado em 15/02/2023 às 23:25

Atualizado em 15/02/2023 às 23:29

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Em 2023, a Rosas de Ouro faz coro à busca por respeito e igualdade racial / Ettore Chiereguini/Gazeta de S. Paulo

Sob uma nova ótica, a Rosas de Ouro traz para o Carnaval paulistano deste ano uma África rica e colorida. A quinta escola a entrar no Anhembi, no dia 17 de fevereiro (sexta-feira), apresentará o enredo “Kindala! Que o amanhã não seja só um ontem com um novo nome”, em que exalta a luta, a força e as conquistas do povo negro através dos tempos, com a incessante busca por igualdade e respeito. O diretor de Carnaval da agremiação, Evandro Souza, recebeu a reportagem da Gazeta no barracão da escola, na Fábrica do Samba, e ressaltou os trabalhos e as expectativas para a apresentação. 

“Esse desfile mostra uma África que as pessoas não estão acostumadas. É uma África toda cor-de-rosa”, disse logo no começo da entrevista Evandro Souza, que faz parte da comissão formada pelo carnavalesco da escola, Paulo Menezes.

O objetivo da agremiação para este Carnaval é mostrar uma África de riquezasO objetivo da agremiação para este Carnaval é mostrar uma África de riquezas / Foto: Ettore Chiereguini/Gazeta de S. Paulo

O diretor de uma das escolas de samba mais tradicionais de São Paulo reforçou que a agremiação optou por quebrar o padrão dos enredos afros.“Quando falamos em um enredo afro, as pessoas já imaginam uma coisa mais seca, palha, uma coisa marrom e tribal e a gente vai por um caminho totalmente inverso. A gente vai mostrar que a África era uma civilização evoluída já na época que os brancos chegaram lá para explorar o continente. Então a gente vai mostrar essa riqueza que existia lá”, complementou Evandro. 

Diretor de Carnaval da Rosas de OuroDiretor de Carnaval da Rosas de Ouro, Evandro Souza/Foto: Ettore Chiereguini/Gazeta de S. Paulo

Força do samba-enredo 

A música tema da Rosas para o Carnaval 2023 é baseada no “o samba do arrasta”, o hino composto por Arlindo Cruz, Fabiano Sorriso, Pedrinho Sem Braço, Paulinho Sampagode e Osmar Costa. A composição foi uma das finalistas na disputa de samba-enredo para o desfile de 2006 da escola, que levou o tema: “A Diáspora Africana, um crime contra a raça humana”, mas, mesmo aclamada pelo público, acabou não sendo a escolhida pela diretoria da agremiação para aquele ano.

No Carnaval 2022, a escola enfrentou algumas dificuldades e ficou em 9º lugar do grupo Especial. Para este ano, Evandro Souza garantiu que a expectativa é superar os erros passados e levar o troféu para casa.“Eu acho que o nosso projeto é mais robusto do que do último Carnaval. A gente tem trabalhado nos erros que nós tivemos no último Carnaval para que não aconteça novamente. Infelizmente a gente ficou em nono lugar ano passado e ficamos chateados porque sabíamos que era um Carnaval que a gente poderia pelo menos ter voltado entre as primeiras, então a gente tá trabalhando para dar esse salto lá para frente novamente”

O samba-enredo 'Kindala! Que o amanhã não seja só um ontem com um novo nome' exalta a luta e beleza do povo africanoO samba-enredo 'Kindala! Que o amanhã não seja só um ontem com um novo nome' exalta a luta e beleza do povo africano//Foto: Ettore Chiereguini/Gazeta de S. Paulo

Trabalho na reta final 

Em fase de finalização, a Rosas de Ouro já tem praticamente tudo encaminhado para tentar buscar o oitavo título no carnaval paulistano. “Já estamos com 90% concluído, as alegorias já começaram a ir para o sambódromo para a montagem final delas. Já estamos no acabamento”, finalizou Evandro Souza. 

Neste ano a Rosas de Ouro vai desfilar com 1.600 integrantes distribuídos em 19 alas. Agremiação também terá quatro alegorias e quatro tripés (que são alegorias menores e que complementam as alas).  

Com 90% do Carnaval concluído, a Rosas de Ouro segue para fase de finalizaçãoCom 90% do Carnaval concluído, a Rosas de Ouro segue para fase de finalização/Ettore Chiereguini/Gazeta de S. Paulo


Sobre a Rosas de Ouro

A Sociedade Rosas de Ouro foi fundada em 18 de outubro de 1971. Vencedora de sete títulos do grupo Especial do Carnaval de São Paulo, a escola é uma das mais tradicionais da cidade. Atualmente é presidida por Angelina Basílio. Além do Carnaval, a agremiação tem um forte trabalho comunitário com o projeto "Samba se Aprende na Escola", que atende centenas de pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Ficha técnica 
SOCIEDADE ROSAS DE OURO

Fundação: 18/10/1971
Cores oficiais: azul, rosa e branco
Presidente: Angelina Basílio
Carnavalesco: Paulo Menezes
Mestre de Bateria: Rafael Oliveira
Casal de mestre-sala e porta-bandeira: Everson Sena e Isabel Casagrande
Direção de Carnaval: Osmar Costa, Leandro Lion, Evandro Souza e Victor Lebro
Direção de Harmonia: Fernando Rosa e Bruno Amaral
Rainha de bateria: Ana Beatriz Godói
Intérprete: Royce do Cavaco
Coreógrafa da Comissão de Frente: Helena Figueira de Moura Ramos
Colocação em 2022: 9º lugar – grupo Especial

Confira o enredo e o samba-enredo deste ano: 

KINDALA! QUE AMANHÃ NÃO SEJA SÓ UM ONTEM COM UM NOVO NOME

África, chegou a hora da verdade
De devolver a paz que o mundo te roubou
Kindala..é uma questão de refletir e dar valor
Se a pele negra clareou
O negro é o pai da humanidade
Civilizações organizadas
Cultura e fé dos ancestrais
Mas veio a escravidão do branco opressor
Trazendo humilhação e muita dor

Arrasta pra lá e faz trabalhar
A religião vem beirando o mar
O banzo é saudade
Lá em Palmares um grito de liberdade

Em vários momentos da história mundial
O povo preto deu seu toque genial
Lutou, construiu a nossa riqueza
É de pensar e escrever
Pra resistir, fez florescer
Mas apesar do valor
A majestade virou rei da pobreza, tristeza
E a gente tem que repensar e acreditar na união
É um dever, um reconhecimento
E a Rosas de Ouro te pede perdão

O amor está em cada um de nós
Vamos juntos semear a paz
A Brasilândia vem mostrar no seu carnaval
Um mundo novo de igualdade racial

Compositores: Arlindo Cruz, Fabiano Sorriso, Pedrinho Sem Braço, Paulinho Sampagode e Osmar Costa
 

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

LITORAL FLUMINENSE

Surfista de Guarujá conquista etapa nacional em Saquarema

O atleta entrou no torneio durante o tratamento de uma torção de joelho, e mesmo assim garantiu a primeira colocação

loterias

Mega-Sena acumula em R$ 80 milhões; Especialista dá dicas para ganhar

O especialista separou algumas dezenas com mais chances de sair no próximo sorteio; veja

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter