X

Nem inaugurou e já mudou

Futura estação 14 Bis teve seu nome alterado e deve homenagear Quilombo

Essa deve ser a nomenclatura final presente nos totens, placas de comunicação visual nos trens

Monise Souza

Publicado em 10/06/2024 às 15:15

Atualizado em 10/06/2024 às 17:30

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Mapa do metrô da linha 6-Laranja / Reprodução/MetroCPTM

O Governo do Estado de São Paulo publicou nesta segunda-feira (10) um decreto que altera o nome da futura estação 14 Bis da Linha 6-Laranja de metrô, homenageando o Quilombo Saracura.

A estação passa a se chamar 14 Bis-Saracura e deve ser a nomenclatura final presente nos totens, placas de comunicação visual nos trens e no ponto localizado na região central de São Paulo, próximo da Bela vista.

Até o momento, a estação possui o menor progresso construtivo, com somente 8,58% das obras finalizadas, devido aos trabalhos para identificar e retirar peças como: cerâmicas, vidros e outros materiais que totalizam mais de 4 mil itens em referência a população negra que viveu nesta região.

Quilombo Saracura

O Quilombo Saracura foi um dos primeiros quilombos de São Paulo, acredita-se que deve ter servido como ponto de descanso na rota de fuga de escravizados. Estava localizado ao longo do córrego Saracura, um afluente do rio Anhangabaú. Saracura é também o nome de um pássaro que habitava a região. 

Nascido no território do samba, o Bixiga, que normalmente é associado à imigração italiana, hoje passa por um momento crucial para entender a sua história e pensar o seu futuro. O bairro da Capital por muito tempo teve sua memória negra invisibilizada, ou não tão destacada como a memória europeia.

O quilombo deu origem à tradicional escola de samba Vai-Vai. As referências do quilombo sempre estiveram presentes nos movimentos negros e sua memória costuma ser exaltada periodicamente pela escola de samba, a quadra do Vai-Vai também funcionava local.

Foi a partir do início das obras de ampliação da linha 6-Laranja do metrô que o movimento em prol da memória ganhou força. Inicialmente porque para dar início à construção de uma estação no local, era preciso desalojar a Vai-Vai. Depois devido aos achados arquelógicos.

Linha 6-Laranja.

A construção da nova linha está sob reforma da Acciona, grupo espanhol que também vai operar a linha 6 através da concessionária Linha Universidades S.A. (Linha Uni). O trajeto prevê a ligação da Brasilândia até a São Joaquim em um trajeto de aproximadamente 23 minutos.

Segundo o Governo do Estado, a Linha 6-Laranja deve ter o total de 15 quilômetros de extensão, e contar com 15 estações que integram as trens da Linha 7-Rubi da CPTM e da Linha 8-Diamante da ViaMobilidade, além das linhas 1-Azul e 4-Amarela, prevendo transportar 630 mil pessoas por dia.

Veja estações:

Confira as estações que devem fazer parte da linha:

  • Brasilândia;
  • Vila Cardoso;
  • Itaberaba-Hospital Vila Penteado;
  • João Paulo I;
  • Freguesia do Ó;
  • Santa Marina;
  • Água Branca;
  • Pompeia;
  • Perdizes;
  • Cardoso de Almeida;
  • Pacaembu;
  • Higienópolis-Mackenzie;
  • 14 Bis;
  • Bela Vista e;
  • São Joaquim.

*Texto sob supervisão de Lara Madeira

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

REGRAS DA CBF?

CBF pede para jogador não usar cabelo rosa na Seleção: 'é meio vacilão'

Yan Couto não especificou se o pedido veio da entidade ou de algum integrante específico

"King Costela"

Após propaganda enganosa, Burger King finalmente lança sanduíche de costela

Em tom de humor, para anunciar o novo lanche, a empresa agradeceu ao Procon-SP

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter