X

APÓS CRÍTICAS AO PARTIDO

Líder do PSDB-SP defende expulsão de Joice por sua 'incoerência'

Em entrevista ao Painel, Joice Hasselmann disse que perdeu a eleição para deputada, entre outros motivos, porque o partido se tornou uma "âncora"

FÁBIO ZANINI - Folhapress

Publicado em 31/01/2023 às 13:53

Atualizado em 31/01/2023 às 14:01

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Joice Hasselmann cobrou autocrítica da legenda / Najara Araujo/Câmara dos Deputados

O presidente do PSDB da cidade de São Paulo, Fernando Alfredo, diz que a deputada federal Joice Hasselmann (SP) é incoerente ao criticar o partido. Ele afirma que vai representar contra ela no conselho de ética da legenda pedindo sua expulsão.

Em entrevista ao Painel, Joice disse que perdeu a eleição para deputada, entre outros motivos, porque o partido se tornou uma "âncora". Ela também cobrou autocrítica da legenda.

A parlamentar recebeu apenas 13 mil votos na última eleição e não conquistou novo mandato. Foi uma queda abrupta do patamar obtido em 2018, quando obteve mais de 1 milhão de votos.

"É bom lembrar que ela [Joice] pegou o teto do fundo eleitoral no PSDB, de R$ 3 milhões, para ter esse vexame de votos. Ela foi vítima da sua própria incoerência", afirma Alfredo.

O diretório tucano da capital tem um longo histórico de atritos com Joice, que se filiou em 2022 a convite do ex-governador de São Paulo João Doria. Na época, houve reclamações pelo fato de ela ter criticado duramente o então prefeito Bruno Covas, morto em 2021, durante a campanha municipal do ano anterior.

"Aqui em São Paulo a gente nem queria a filiação dela. Agora, com essa fala, vamos encaminhá-la para o Conselho de Ética, para que seja expulsa do partido", afirma Alfredo.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

CRIME DE TRÂNSITO

Motoristas pagam R$ 600 por dispositivo anti-multa

Golpe da folha magnética permite encobrir caracteres da placa do veículo

Licitação

Prefeitura de Cafelândia abre licitação de R$ 611 mil para pavimentação.

Critério de julgamento será de menor preço global; Abertura da sessão pública será dia 17 de junho, às 9h

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter