Publicidade

X
Estado

Mãe de Joaquim responderá por homicídio doloso

Justiça mudou decisão, que apontava que ela não teve intenção de matar o filho

Publicidade

Joaquim foi morto em 2013 e teve seu corpo jogado em córrego / /Arquivo Pessoal

Em decisão proferida na última sexta-feira (15), o Superior Tribunal de Justiça(STJ) mudou a acusação contra a psicóloga Natália Ponte, que estava sendo acusada por homicídio culposo na morte de seu filho Joaquim Ponte Marques. Atendendo a pedido da acusação, ela passará a responder por homicídio doloso, quando existe a intenção de matar.

Para a promotoria, ela sabia dos riscos ao deixar o filho sob os cuidados do padrasto Guilherme Longo, que está preso por matar o enteado com uma dose elevada de insulina em Ribeirão Preto. A criança tinha diabete e necessitava diariamente da substância para regular o nível de açúcar no sangue. Mas a aplicação de quantidade excessiva o teria levado à morte.

Joaquim foi morto em novembro de 2013 e teve seu corpo jogado em um córrego perto de sua casa. O padrasto já vinha respondendo por homicídio doloso, enquanto que Natália conseguiu no ano passado, através do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), mudar a acusação para culposa. Agora, com a decisão do STJ e os agravantes do crime, pode ser condenada a mais de 30 anos de prisão.

O julgamento ainda não foi marcado e a defesa de Natália, que vinha alegando a tese de que ela não teve culpa no ato praticado pelo companheiro, disse ainda não ter sido informada sobre esta nova decisão da Justiça. Já o Ministério Público, comemorou a medida. "Ela teve responsabilidade direta na morte do filho e, por isso, desde o início resolvemos denunciá- la por homicídio triplamente qualificado", falou o promotor Marcus Tulio Nicolino.
(EC)

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

PCC

Marcola nega liderar PCC e diz estar 'marcado pra morrer'

Criminoso contou em audiência que foi taxado como comandante da facçao após matar os antigos líderes da organização

Eleições presidenciais

Bolsonaro vai lançar campanha no lugar em que levou facada em 2018

Ato foi divulgado pelo deputado estadual Bruno Engler e confirmado por um dos integrantes da campanha do presidente

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software