X

LUGARES DE SP

Memória: conheça a história do maior parque de diversões de São Paulo

Localizado na zona leste da Capital, em Itaquera, o Parque Marisa também é o mais antigo da cidade

Gladys Magalhães

Publicado em 26/01/2023 às 14:15

Atualizado em 26/01/2023 às 14:19

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Parque Marisa se fixou em Itaquera em 1987 / Divulgação/Parque Marisa

Tido como o maior parque outdoor da cidade de São Paulo, o Parque Marisa, localizado no bairro de Itaquera, zona leste da Capital, também é reconhecido como o mais antigo do município.

Tudo começou em 1973, quando Miguel Cerretti, então com 20 anos, resolveu montar um parque de diversões itinerante, com apenas dois brinquedos. Com o passar do tempo, ele foi adquirindo outros itens e por 14 anos rodou São Paulo, ficando 30 dias em cada lugar.

A concorrência com outros parques, como o antigo Playcenter, contudo, fez com que Cerretti repensasse a maneira de gerir o seu negócio, o que o levou a se fixar em Itaquera, em 1987.

“Percebi que o deslocamento não era vantajoso por conta do transporte e da manutenção”, disse o empresário em entrevista ao G1 São Paulo, em 2017.

O nome
Famoso na zona leste e uma lembrança nostálgica dos parques à moda antiga, o Marisa recebeu este nome em homenagem à filha de Cerretti, que nunca nasceu.

Em diversas oportunidades, o empresário contou que chegou ao cartório para registrar o parque, quando foi questionado sobre o nome fantasia do local. Na época, sua esposa estava grávida e eles imaginavam que seria uma menina, a qual chamariam de Marisa.

Porém, Marisa era Miguel e, depois, Cerretti teve outro filho homem.

Resistência
Ter ficado em um só lugar, junto com os preços baixos, fez com que o Parque Marisa resistisse, em meio a tantos outros que fecharam as portas nas últimas décadas. Contudo, não sem percalços.

Em 2008, o Parque teve um brinquedo interditado por conta da morte de um menino de 10 anos. O garoto teria caído de uma altura de quatro metros, de um brinquedo que imitava um elevador em queda livre, e batido a cabeça.

Na época, as investigações mostraram que a manutenção e documentação do Parque estavam corretas e Miguel Cerretti foi inocentado. Ainda assim, o empresário pagou R$ 200 mil de indenização à família da criança.

Hoje
Atualmente, o Parque Marisa funciona aos finais de semana e feriados, das 15h às 23h. A entrada é gratuita e o ingresso para andar em cada brinquedo custa R$ 7.

No total, são 19 atrações, sendo 10 infantis e nove adultas. Além disso, o local conta com barracas de argola, pescaria, tiro ao alvo e bilhar americano. Também há diversas lanchonetes espalhadas pelo parque.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

CRIME DE TRÂNSITO

Motoristas pagam R$ 600 por dispositivo anti-multa

Golpe da folha magnética permite encobrir caracteres da placa do veículo

Licitação

Prefeitura de Cafelândia abre licitação de R$ 611 mil para pavimentação.

Critério de julgamento será de menor preço global; Abertura da sessão pública será dia 17 de junho, às 9h

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter