X

Lugares de SP

Memória: veja como surgiu a Marginal Pinheiros

Uma das vias mais movimentadas da cidade de São Paulo levou mais de 20 anos para ser concluída

Gladys Magalhães

Publicado em 01/12/2022 às 14:54

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Hoje, a Marginal Pinheiros abriga alguns cartões-postais da cidade / Pexels / Sergio Souza / CreativeCommons

A Marginal Pinheiros, que liga a região de Interlagos, na zona sul de São Paulo, à região do Complexo Viário Heróis de 1932, no acesso à Rodovia Castelo Branco, é uma das vias mais movimentadas da cidade, considerada a segunda mais importantes da Capital, atrás apenas da Marginal Tietê.

Se hoje, ela configura nos noticiários por conta dos constantes congestionamentos, nem sempre foi assim. No início do século passado, os mais de 22 quilômetros de extensão do que hoje é a Marginal, eram ocupados por clubes de regatas, que aproveitavam as águas limpas do Rio Pinheiros.

A vocação para o lazer começou a mudar em 1920. Naquele ano, segundo informações do jornal O Estado de SP, o engenheiro Francisco Saturnino de Brito (1864-1929) apresentou um projeto, no qual previa a formação de um cinturão de parques na região. O projeto, contudo, não foi adiante.

Na década seguinte, foi a vez do engenheiro Francisco Prestes Maia (1896-1965) apresentar um projeto que envolvia a região, o chamado Projeto Avenidas, que deu origem à diversas avenidas importantes da cidade. Para a região e também para a extensão do que hoje é a Marginal Tietê,  o objetivo era criar avenidas longas ao lado das margens dos rios que, por sua vez, deveriam ser canalizados.

Foi o engenheiro norte-americano Robert Moses (1888-1981) quem tirou o projeto do papel, dando início às construções em 1954, com a retificação do Rio Pinheiros. As obras duraram cerca de 20 anos, com a inauguração da primeira parte ocorrendo em 1970.

Fatos marcantes
Hoje, a Marginal Pinheiros abriga alguns cartões-postais da cidade. Um dos mais icônicos é a Ponte Octávio Frias de Oliveira, conhecida como Ponte Estaiada, inaugurada em 2008, após três anos de construção.

É na Marginal Pinheiros também, ao longo do Rio Pinheiros, que está a principal ciclovia de São Paulo, a Ciclovia Rio Pinheiros, que possui 21,5 quilômetros de extensão e foi inaugurada em 2010.

A região está prestes a ganhar ainda um novo cartão-postal, a roda-gigante Rico, que será inaugurada no dia 09 de dezembro, no Parque Cândido Portinari. A roda-gigante possui 91 metros e 42 cabines, já sendo considerada a maior da América Latina. O equipamento poderá ser observado da Marginal Pinheiros, que também poderá ser vista da roda.

Além dos cartões-postais, em 2018 um acidente colocou holofotes sobre a Marginal Pinheiros. Na época, o viaduto sobre a CPTM  cedeu cerca de dois metros, após uma das placas de apoio das juntas de dilatação se romper.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Oportunidade

Prefeitura de SP tem 50 vagas para região sul do Estado; confira

Serão ofertadas 40 vagas para auxiliar de limpeza e 10 para auxiliar de manutenção predial

Acidente

Caminhoneiro morre carbonizado após tombar na rodovia Raposo Tavares

Carreta carregava farinha e trafegava no sentido interior-capital, quando tombou ao acessar o dispositivo de retorno que há no local

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter